28.11.16

Favoritos do Mês: Outubro, 2016

Caramba! 😱 Me atrasei toda, mas os Favoritos de outubro chegaram!

Outubro foi meio corridinho com os estudos e não está sendo muito diferente com novembro, mas vamos seguindo em frente, né? Mantendo a saúde, podemos superar tudo! Fight pra mim, fight pra tu, fight pra tua vaca! *Mushu feelings* 👊


1. Potion Explosion


Lembra que, nos Favoritos de Setembro, comentei sobre a amiga que me apresentou o Monopoly em cartas? Então, ela me convidou para ir à casa dela e conhecer mais de jogos diferentões de cartas e tabuleiros! 💙 Fui pesquisar e parece que eles podem ser chamados de designer games ou "jogos modernos", mas não sei se eu posso me referir a eles assim mesmo... :/

Potion Explosion foi o que jogamos primeiro e eu gostei bastante! Baseado nas aulas de poções de Harry Potter, o objetivo é conseguir o maior número de pontos, preenchendo cartelas de fórmulas mágicas com as bolinhas que saem aleatoriamente de uma urna; uma vez completas, as cartelas têm atributos que podem te ajudar nessa tarefa. Eu não sei se isso tem muito a ver, mas a estética do jogo também me chamou a atenção, com elementos detalhados e coloridos que nos deixam entusiasmados para jogar mais.


Ah, mas brincamos com outros jogos também! 😊

Eu sei que todo jogo exige um pouco de raciocínio e estratégia, mas The Builders, outro título que prestigiamos, foi bem difícil para mim. É um jogo em que se tem de realizar construções típicas dos primeiros povos da Humanidade, mas, para tanto, é necessário gerir o uso de mão de obra, ferramentas e dinheiro. Algo como aqueles joguinhos de app para construir zoológico ou impérios, sabe? Acho que é bom levar a sério os sinais de que não dou para a coisa de ser gestora, hehe...

Para arrematar a noite, jogamos Timeline, um jogo de cartas em que os participantes formam uma linha do tempo, tentando adivinhar quando aconteceu o tal fato histórico em sua carta; os jogadores vão saindo do jogo conforme suas mãos de cartas acabam. Parece tranquilinho, mas foi bem intenso e louco na hora, hehe! Melhor para quem resgatou as aulas de História e os programas aleatórios da History Channel da memória, né? :)

2. "Are You Happy?", de Arashi


E eu que achava que levaria mais uns cinco anos para voltar a gostar assim de um álbum, hein? Não deu nem um mês depois de "Fântome" da Hikki, me apaixonei por quase todas as faixas de "Are You Happy?", do Arashi!

Na verdade, essa foi uma paixão construída aos poucos, desde o conceito do álbum - o que é felicidade para o Arashi de hoje, ou seja, tem dedinhos dos membros em tudo que é canto desse CD -, passando pela arte descontraída das capas até o momento em que pudemos ouvir todas as faixas, quando se consagrou de vez!

Infelizmente, por razões de direitos autorais super restritos da agência do Arashi, fica difícil dispor das músicas, quiçá de vídeos do grupo com normalidade. Por isso, se quiser assistir ao videoclipe de Don't You Get It ("carro-chefe" do álbum), copia e cola esta senha aqui, ó: JECH4T4 (falei mesmo ué, huahuahua)


E vamos à difícil tarefa de eleger a música favorita! Hmmm... Eu não sei se é mesmo, mas a que tenho escutado mais é o solo do Sho-chan, "Sunshine". Lembro de ter falado isso no Twitter, mas a introdução sempre me faz imaginar a cena de uma menina correndo para chegar à escola com uma torrada na boca, típico clichezão de anime, sabe? Hehe!

Ah, mas a música em si mesmo tem uma mensagem bem bacana, dizendo que todos temos momentos tristes, mas também todos nós somos capazes de superar e começar bem um novo dia. Um verso que tenho lembrado bastante, até por ter me ajudado nuns momentos meio borocoxôs, é: Good day, it's up to you, konna fuu ni aruiteku (algo como Depende de você fazer [deste] um bom dia; vou continuar caminhando [pensando] assim).

3. Colar longo com pingente


Acho que meu estilo é bem simples, não saindo muito do uniforme blusa e calça jeans, e é por essa razão que eu tento colocar os diferenciais nos detalhes: um motivo bonitinho na blusa, uma dobra na barra da calça para mostrar a meia colorida, um sapato bacana para virar a estrela de um look monocromático ou umas bijuterias diferentonas mesmo.

Não sei se estou falando besteiras, mas tenho a impressão de que colares longos são mágicos, porque viram um ponto de foco para o fim do seu colo e desviam a atenção do seu quadril ou (a falta) do seu busto. Quanto mais o pingente for diferente, mais sucesso se tem nessa estratégia!

E não precisa ser algo mega pesado; esse colar está aí para mostrar que os leves e minimalistas também têm vez. Bati os olhos nessa fofura nas Lojas Renner e tem sido meu companheiro fiel nas minhas raras saidinhas por aí... 💙

4. Akagami no Shirayuki-hime


Nossa, fazia tempo que não me deparava com um anime shoujo gostosinho de acompanhar - estou falando de Akagami no Shirayuki-hime, que pode ser traduzido como A Branca de Neve dos cabelos vermelhos. Só que de Branca de Neve esta nossa protagonista só tem o nome: Shirayuki é uma jovem e gentil plebeia que ama botânica e farmácia, mas ocorreu de ter nascido com uma coloração única de cabelo que eventualmente a coloca em apuros.

Fugindo de uma dessas enrascadas pela floresta, ela encontra Zen, Kiki e Mitsuhide, três amigos cavaleiros que a tratam com desconfiança a princípio, mas logo reconhecem a coragem e boas intenções da garota. Depois de ajudarem-na a se livrar do príncipe que a perseguia, Zen revela a Shirayuki que é o segundo príncipe do maior reino da região, sendo que Kiki e Mitsuhide são seus guardas pessoais. Formando novos amigos, Shirayuki topa o convite para começar uma nova vida em Wisteria e ir atrás de seus sonhos para se tornar uma farmacêutica a serviço da realeza.


O que me faz gostar muito desse anime é que Shirayuki não faz o tipo mocinha bobinha e incapaz de agir sem um rapaz ao seu lado; embora não saiba lutar, esta garota é inteligente e corajosa. As pessoas que lhe são queridas vêm sempre em primeiro lugar e Shirayuki se coloca em perigo para ajudá-las, sem hesitar.

Zen também não é aquele cara clichezento que trata mal quem ama e acha que a parceira é incapaz de se cuidar; ele tem o desejo de proteger Shirayuki, tanto quanto respeita e admira a amada pelas suas virtudes. No desenrolar da história, ela sempre acaba lhe provando que pode trilhar seu próprio caminho, sendo ele mais que bem vindo para caminhar ao seu lado.

O anime tem duas temporadas, totalizando 24 episódios, mais um OVA - e eu devorei isso tudo num tapa, de tão gostosinha que essa história é. 💙 As músicas são muito lindas, assim como a arte e a animação. Recomendo demais para torcermos todos juntos por esse casalzinho fofo!

3 comentários

  1. AEEEEEE AEEEEEE OS FAVORITOS DA KARUPIN CHEGARAM!!!
    Eu já sabia que você ia colocar Are You Happy na roda! Pode me espancar até morrer, mas acredite: comprei o CD e até agora só ouvi metade das faixas - as que sairam em singles, "Drive" e "Don't You Get It". E estou precisando ouvir o album todo, porque como ficamos em dezembro no Nagoya Dome??? *vai ficar boiando no meio*

    Eu não sou muito de jogos, embora eu goste daqueles de tabuleiro, onde juntam algumas pessoas aleatórias e começa a jogar "Imagem e Ação". O lado ruim é que o pessoal que trabalha comigo nem sabe o que seriam jogos de tabuleiro - o que me faz falta.

    Eu costumo também dar uma incrementada no visual, melhor dizendo, como eu uso jaleco o dia todo, o que dá pra ser "diferente" no trabalho, seriam meus acessórios pro cabelo. Como meu cabelo está na altura dos ombros, eu tenho que prendê-los. Aí eu apelo pra presilhas de lacinhos enormes (cortesia da loja Alice on Wednesday), elásticos de tecidos coloridos (inclui ae aquele do Hawaii)...

    E' que nao posso usar outros acessórios no trabalho, como colares e brincos, mas relógio tá liberado, desde que seja aqueles da Casio resistente a choques (como o Baby-G).

    Vou dar uma espiada nesse anime que você indicou. Estou precisando assistir coisas mais levinhas e fofas, inclui aí o Lovely Complex que até hoje nem o filme assisti.

    Já falei que gosto dessa seção?

    Beijao!!! :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoe, Kiyomi-chan! Tudo bom? :3

      Sim, eu vou te bater porque você tem o álbum *nas mãos* e não escutou todinho, huahuahua! Põe pra rodar na faxina, mocinha! Quero ver tudo na ponta da língua para o show, hein? /aloka XD

      Own, embora eu não conheça muitos jogos de tabuleiro, sinto que todos devem ser muito gostosos de brincar, né? Aliás, é interessante você ter levantado isso, realmente não me lembro de jogos de tabuleiro fazerem parte da vida das crianças no Japão... :/

      Ah, é mesmo, seu trabalho é com montagem de peças ou algo assim, né? Fica difícil dar aquele toque pessoal no uniforme mesmo, mas sua saída foi bem boa mesmo, Kiyomi-chan! :)

      E não esquece o que eu disse, primeiro vai ver Lovely Complex; depois, Akagami, fechou?! XD

      Desculpe as "cobranças", mas é tudo brincadeira, hein, flor?! :P Obrigada por ter lido e comentado! Não sabe como fico feliz por você estar gostando desta seção ♥

      Beijos~

      Excluir
    2. HAHAHAHA Oha, Karupin!!!

      Pode deixar que taquei o album no smartphone e fico ouvindo nos intervalos XD

      Então, onde trabalho, é reparo em placas de celular, então usar anel, brinco de pingente e correntinha, nem pensar. Mas como disse: como tenho que prender meu cabelo (que está na altura dos ombros), aí dá-lhe acessório. O chato é que tem gente que me associa com a mulher que usa uma presilha de laço maior que o cabelo... (a maioria dos funcionários são de outras nacionalidades e decorar o nome da gente que é bom...)

      Hahaha pode deixar que eu vou assistir logo Lovely Complex. Acho que se bobear, acabo comprando o mangá tambem. XDD

      Beijao!!!

      Excluir

O Blog tem Instagram » @subindonolustre

© Subindo no Lustre. Design by Fearne.