O impossibru aconteceu: a seção de Favoritos está oficialmente em dia! *clap clap*

Na verdade, agosto foi recheado de coisas boas, então listar tudo se tornou uma tarefa muito mais fácil do que foi em julho. Além disso, estava bem ansiosa para falar sobre esses itens aqui no blog, então os dedinhos flutuaram pelo teclado que é uma beleza, hehe! Bem, mas chega de blá blá blá e vamos logo aos Favoritos de Agosto:


1. Eddie The Eagle OST


"Eddie The Eagle" foi um filme que me chamou a atenção no ano passado ao ver um trailer aleatoriamente, mas só assisti mesmo em agosto. Engraçado que ele veio para cá com o título "Voando Alto" - não faz jus ao filme, mas soa bem na chamada da Sessão da Tarde.

Baseado em fatos reais, acompanhamos a história do atleta britânico de salto de esqui Michael Edwards, que ficou conhecido pelo apelido Eddie The Eagle ao competir nos Jogos Olímpicos de Inverno de 1988. Ele era uma verdadeira zebra na competição, mas acabou ganhando a atenção e o carinho do público, tanto pela sua controversa participação, quanto pelo seu carisma. Parafraseando o que já vi alguns críticos pontuarem, esse é o "Jamaica abaixo de zero" dos anos 2010.


Não sei se foi pelo fato de eu estar pintando as unhas enquanto assistia ao filme (quem nunca, gente?), mas a trilha sonora foi o ponto que mais me chamou a atenção, com uma pegada anos 1980 que eu adoro. Agora, realiza eu dançando sentada enquanto o esmalte secava, hehe!

De tão encantada, fui atrás do Soundtrack e descobri que houve de fato um bom investimento nessa parte, tanto é que chamaram grandes cantores da época, criaram músicas especialmente para o filme e lançaram juntos um CD chamado "Fly". Menção honrosa para "Thrill me", música cantada pelos protagonistas Taron Egerton e Hugh Jackman - hm, eu particularmente não ouvi o Hugh, mas diz a lenda que a voz dele está lá. Então tá, né? :P

2. Sailor Moon Miniature Tablet


Sailor Moon é uma paixão que eu nutro desde criança, graças à falecida TV Manchete. Quando eu tento puxar alguma coisa que aconteceu naquele tempo, as imagens ficam meio embaçadas na minha cabeça, mas se tem algo que eu me lembro bem são os comerciais dos brinquedos que passavam nos intervalos do anime. Poxa, que tentação eram aquelas bonequinhas das sailors, com palácio que abria e fechava, detalhes em dourado... Tudo era tão mágico, brilhante e rosa!

À época, meus pais não tinham condições de me dar esses brinquedos e eu fiquei chupando o dedo, por cinco, dez, quinze, vinte anos... É, acho que carreguei (e nutri) a frustração por bastante tempo. Bastou Sailor Moon completar vinte anos e lançar uma montanha de produtos para aquela Karupinzinha gritar alto lá do fundo da alma: chegou a hora de resolver esse karma (?) de uma vez por todas!


Em abril, me dei as figures pequeninas da Sailor Moon e das Outer Senshi de aniversário e os broches de transformação chegaram agora, em agosto. Essas são as versões que eu mais gosto da série original: o Crystal Star da fase Romance e o Cosmic Heart da fase Super. Acreditam que com todo esse garbor aí, eles nada mais são do que porta-pastilhas?! 😱 Depois dessas comprinhas, espero que minha criança anterior finalmente tenha sossegado o facho... Ou será que não?

3. Akatsuki no Yona - Zeno Arc


"Akatsuki no Yona" é uma obra que conquistou meu coração e, embora o anime já tenha acabado, continuo acompanhando o mangá. Ainda espero poder compartilhar esse amor pela obra aqui no blog num momento oportuno (aguardem)... 💙

Como eu disse, não tem mais episódios do anime, mas qual não foi a alegria dos fãs quando anunciaram os dois novos OVAs que viriam com os volumes 21 e 22 do mangá?! 😍 Estamos orando por uma nova temporada, então eu gosto de acreditar que a produção ainda tem a ideia em aberto e está avaliando se valeria a pena com o sucesso dessas provinhas. Tomara que as vendas sejam suficientes para bater o martelo!


Esses OVAs se focam na história do Zeno, o último dragão a se juntar ao grupo de Yona, mas que não tivemos tempo de conhecer melhor porque sua aparição se deu nos dois últimos episódios da série animada.

Zeno aparenta ser um rapazote simples, desligado e alegre, mas acho que não falo apenas por mim quando digo que fomos pegos de surpresa por uma história muito triste e mais, por uma forma tão dramática para se evocar os reais poderes do dragão Ouryuu, o escudo do Rei Hiryuu - tanto é que considero a passagem mais sangrenta e traumática de toda a obra até agora. Já estou ansiosa pelo segundo OVA para ver se vão maneirar ou não na dose do drama!

4. Headphones


O fato do meu último fone bater as botas neste mês foi a gota d'água para eu parar de enrolar e finalmente começar a providenciar um novo companheiro de aventuras. Trata-se já de um item de sobrevivência, porque realmente não me entendo por gente sem música.

Bem, já que era para comprar um novo, resolvi fazer uma bela pesquisa, considerando não apenas preço e praticidade, mas também uma boa estética - afinal, ninguém merece gastar com fone feio, pelamor. Eis que me deparo com uma baita oferta na Internet que até pensei que fosse pegadinha. Eu sei que "quando a esmola é demais, o santo desconfia", mas como era de uma loja famosa e havia feedbacks bons, resolvi tentar a sorte e, tcharam: está aqui comigo!

Já tem um tempo que estou usando e não me arrependi da minha escolha: é um fone leve, articulado, que se ajusta bem à minha (grande) cabeça e tem boa qualidade de som. Fora que a cor é linda, né? Estou ansiosa para tirar fotos temáticas com ele numa hora oportuna... 💙

EDIT: Opa! Vendo que o bonitinho azul aí conquistou corações, vou dar mais detalhes - esse fone é da marca CitySound, modelo FN008. Pelo que eu vi, além de azul, tem fones nas cores roxo, preto e vermelho; só que, nas lojas mesmo, eu só vi no azul e no roxo.
Parece que eu peguei o último daquela loja online, porque a oferta não existe mais. Mas dá para jogar essa marca e esse modelo no Google e encontrar pechinchas parecidas com a que encontrei facinho ;)

23.9.16

Favoritos do Mês: Agosto, 2016


Você pode não saber, mas chego para dizer que hoje é o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Trombose, uma doença mega comum, mas que muita gente desconhece. Eu também não conhecia, mas sabe como é: quando as coisas acontecem conosco, damos um jeito de virar experts no assunto, né?

No caso, eu tive trombose no final do ano passado. Mais: de acordo com o médico, no estado em que fui procurá-lo, talvez eu não estivesse aqui hoje. Pode parecer exagero, mas trombose é uma das principais e mais comuns causas de morte, chegando a superar os números do câncer, da AIDS e dos acidentes de trânsito em algumas regiões do mundo.

É por ter tido essa experiência que achei importante fazer este alerta e tentar ajudar outros a evitarem de passar pelo que passei. Contudo, queria lembrar que não tenho mínimo conhecimento técnico em medicina; todo o material aqui foi redigido com base em algumas pesquisas, orientações oportunas do médico angiologista que me atendeu e experiências próprias, ok?

O que é trombose?


É um coágulo, uma obstrução que se forma em um ou mais vasos sanguíneos do corpo. Há vezes que isso ocorre em vasos pequenos, mal percebemos e o corpo acaba resolvendo naturalmente; o que preocupa mesmo é a trombose venosa profunda (TVP) - o coágulo obstrui veias profundas, aquelas que carregam o sangue venoso, rico em gás carbônico, aos pulmões para ser oxigenado.

Quais são os sintomas?


Na maioria das vezes, a trombose ocorre nas veias da perna e causam vermelhidão, calor, inchaço e até deixa a região esverdeada ou arroxeada. Mas em cerca de 10% dos casos, esse coágulo se desloca pelo corpo e pode chegar aos pulmões, formando a chamada embolia pulmonar; em casos mais raros, a obstrução pode chegar ao coração e até ao cérebro, mas a embolia pulmonar já é suficiente para 1/5 dos casos levarem à morte.

A título de curiosidade, parece que eu cheguei ao médico ainda na fase que o coágulo estava se deslocando. Com o mínimo de esforço físico, como caminhar uma quadra ou um lance de escada, isso me deixava com tontura, falta de ar e taquicardia.

Fonte: The Awkward Yeti

"Trombose não é coisa de velho?"


Eu também pensava que trombose era algo que afligia mais os idosos, mas lá vai o tapa de luva de pelica: não tem nada a ver. Sabe quem tem mais risco de sofrer trombose? Eu e provavelmente você, meu querido leitor que goza da flor da juventude, de 20 a 40 anos de idade!

Na verdade, estatisticamente falando, nós estamos muito mais expostos aos fatores de risco do que eles, como o uso de anticoncepcionais, cigarro e o exercício de ofícios que nos obrigam a ficar muito tempo sentados ou em pé. Mas claro que há outros grupos suscetíveis à doença, como as gestantes, as pessoas que já têm varizes, aquelas que têm de ficar acamadas, principalmente num pós-operatório, e ainda aquelas que têm propensão pelo histórico familiar.

Por que anticoncepcional é fator de risco?


Quando se faz uma pesquisa rápida sobre anticoncepcionais, me parece que não faltam motivos para tacar fogo na cartela, né? Eu respeito a decisão de cada uma para iniciar, continuar ou cessar o uso e não estou querendo jogar lenha nessa treta, mas acho que é muito importante se pensar com carinho sobre os riscos da trombose.

Assim que o médico concluiu que eu tinha trombose, o primeiro ban que ele fez foi contra o anticoncepcional, que eu já tomava, salvo engano, desde os treze anos de idade e não posso usar nunca mais. Em maior ou menor grau, essas pílulas costumam ter hormônios como estrogênio e progesterona, componentes que contribuem tanto para a formação de coágulos, quanto para a dilatação das paredes das veias - e tcharam, dê olá para as temidas varizes!

Ah, as primeiras semanas sem anticoncepcional foram meio difíceis de lidar, afinal se cortou abruptamente anos e anos em que mantive aquela quantidade x de hormônios femininos. Foram dias de cabelo caindo aos montes, pele ressecada, fluxos e períodos menstruais bem desregulados, tudo acompanhado de uma montanha-russa de humores - minha mãe é uma santa de me aguentar naqueles dias, já ganhou a canonização e tudo! Acho que foi no terceiro mês que as coisas se acertaram e hoje não sinto falta alguma, sério mesmo.

Como se diagnostica?


Os sintomas da trombose venosa profunda são bem perceptíveis, como falei lá em cima, mas para se ter certeza do diagnóstico, é necessário fazer um exame chamado doppler scan venoso.

O nome é esquisito, mas não é complicado nem dói nada: trata-se de um exame que associa a imagens de ultrassom com a análise de ondas de som, o que permite verificar o fluxo de sangue de dentro do vaso sanguíneo. Ou seja, lá no exame, eu fiquei assustada ao ouvir o urro horroroso do meu sangue circulando (ao menos, tentando) pela minha perna direita. Ah, e não era para urrar tanto assim, logo tinha algum problema.

Como se trata?


Primeiro de tudo, não demore muito para procurar ajuda: acha que a sua perna fica inchada com pouco esforço, mesmo que não fique verde ou roxo, vá atrás de um bom angiologista. Depois do meu diagnóstico, além de ter dado aquele ban definitivo no anticoncepcional, ele me receitou um anticoagulante, meias de compressão e repouso absoluto nos primeiros dias de tratamento.

Prepare-se para desembolsar também, porque o anticoagulante é caro e as meias que mencionei são bem mais sofisticadas que as Kendall que você talvez conheça. Mas não é o fim do mundo: você não vai usar o anticoagulante para sempre e, por serem mais resistentes, as meias vão durar bastante (mas que elas são feias, ah, são).

Minhas BFFs, desde então: AS e meias de compressão

Apesar do nome, o anticoagulante não vai tratar o seu coágulo: ele serve para afinar bem o sangue nesse primeiro momento de tratamento, quando a obstrução está firme e não tem muito espaço para o sangue fluir. O que vai tratar o coágulo é o seu próprio corpo e isso pode demorar bastante tempo - o médico me deu um prazo médio de seis meses a dois anos para uma cura completa.

Depois que se cessa o uso do anticoagulante, dois elementos vão pegar a sua mão e se tornarão seus BFF por toda a eternidade: o AS e as meias caras. Todo santo dia, eu tenho de tomar um comprimido de Aspirina para ajudar a afinar o sangue e vestir as meias, que vão criar mais pressão na perna, mesmo sentada. Ah, e é certo que, nos primeiros dias, você enfrentará batalhas vorazes e épicas para usá-las, então reserve mais um tempinho do seu dia até alcançar o nível master.

Por fim, a prática de exercícios físicos é uma grande aliada para estimular a circulação adequada do sangue por todo o corpo; a recomendação é começar pegando leve, mas não precisa ter tanta pena assim da perna, afinal é ela que temos de trabalhar aqui.

E aí, como se previne?


É bem verdade que casos de trombose podem ocorrer com qualquer pessoa e até de uma forma muito brusca: pode ter sido aquele vizinho que bateu as botas do nada ou mesmo um jogador de futebol em plena boa forma, no meio da partida.

Contudo, sempre há uma causa por trás: meu pecado, por exemplo, foi ter ficado horas a fio sentada em prol dos estudos, além do já muito difamado anticoncepcional. No geral, trombose é possível de evitar com a aplicação de um velho mantra: exercícios físicos e alimentação balanceada, plus não fumar.

Se o trabalho exige a permanência por horas em pé ou sentado, a dica é estimular as pernas: estique e dobre os pés várias vezes, dê um tempo da cadeira e se agache para os trabalhos na mesa, coloque alguma pasta ou um punhado de papeis entre as pernas e segure com os joelhos... Enfim, tem jeito!

Por fim, é importante verificar se há casos de trombose na família e ficar de olho no estado das suas pernas: notou inchaço, dilatação das veias, dor nas pernas? Não mosqueie como eu e procure um angiologista o quanto antes! Pode não ser nada demais, mas é muito melhor prevenir do que remediar.

Prazer, meus pezinhos :)

Fontes


16.9.16

Precisamos falar de trombose

Rá! E no momento mais inesperado, eis que retornam os que jamais foram esquecidos: sim, os Favoritos do Mês voltaram! 🌟

Na verdade, estava difícil arranjar tempo para organizar tudo bonitinho para postar, por isso a demora... Ah, mas para compensar, já adianto: os Favoritos do Mês de agosto já estão prontinhos e loucos para serem publicados - aguarde e confie, psit! 😉 Enquanto isso, vamos logo para os Favoritos de Julho:


1. Sailor Moon Crystal


Finalzinho de julho foi momento para se despedir um pouquinho de "Sailor Moon Crystal", com o término da fase "Death Busters". Essa fase equivale à "Super" na série original e é marco da chegada das Outer Senshi, as protetoras do Sistema Solar externo: Sailor Uranus, Sailor Neptune, Sailor Saturn, além de Sailor Pluto que nos foi apresentada na fase passada.

Na verdade, havia muitos motivos para eu estar ansiosa com essa fase: teríamos um visu novo dos personagens, abertura e encerramento inéditos e ainda seria escalado um novo elenco de vozes para dar alma às novas sailors que chegam.


O veredicto? Bem, o resultado foi muito melhor do que eu imaginava: o traço novo ficou bem limpo e bonito; a abertura em três versões e os três encerramentos diferentes foram um baita presente, e as novas dubladoras não deixaram a peteca cair. Aliás, a minha felicidade ficou completa quando anunciaram que a minha sailor favorita seria dublada por uma das seiyuus que mais gosto: Sailor Uranus tem a voz maravilhosa da minha musa Minagawa Junko!

Mas eu falei em "despedir um pouquinho", né? É porque estamos esperando a produção completar as outras duas fases, que já estão confirmadas. Enquanto isso, aproveito e fico em dia com o cardiologista, porque vem por aí a minha fase preferida: vemnimim, "Dead Moon"/"Super S"! 😍

2. Hidratante Timewise, Mary Kay


Hidratante parece fazer parte do arsenal obrigatório para cuidar do rosto, mas é experimentando que você vê que tem um zilhão de texturas e propriedades que podem ou não se adequar à sua pele, o que torna a busca pelo seu produto ideal um baita desafio. Felizmente, se eu não tive muita curiosidade com cosméticos em vários anos da minha vida, a minha mãe teve de sobra e me indicou esse Hidratante Timewise da Mary Kay.

Faz dois meses que o incluí na rotina matinal, colocando um tiquinho depois de lavar o rosto. O produto rende bem e não demora muito para secar; não sei se isso se aplica a todo mundo, mas sinto que a pele fica levemente aveludada e sem aquelas abomináveis impressões de ter passado algo melecado ou oleoso. Ah, uma coisinha: ele pode até ter fator de proteção solar, mas não dou tanta confiança assim em função das minhas sardas; se pretendo sair para a rua, ainda não dispenso o uso de filtro solar, ao menos nas bochechas.

3. Colar Touro, Coleção Zodíaco


Sei que temos fama de sermos gulosos e teimosos, mas não importa o que digam, ainda tenho muito orgulho de ser taurina! Meu problema é que sou taurina demais: não basta o signo, tem de ter ascendente e Lua em Touro também - olha o medo, huahuahua!

Gostando tanto do meu signo e de astrologia, fica difícil resistir a um colar de constelação feito esse da loja Ziovara. Foi paixão à primeira vista! Só que ocorreu um problema: enquanto estava juntando coragem e dinheirinhos para comprar... OMG, a coleção saiu de linha! Volta com os colares, Ziovara, please! 😭

4. "No. 1", de Makihara Noriyuki


Makihara Noriyuki é, para mim, um dos mestres em criar músicas que grudam na cabeça feito chiclete no Japão! Mas calma, os chicletes que falo aqui são de alta qualidade: os mais memoráveis devem ser "Tooku Tooku" e "Donna toki mo"; é só dar uma conferida nos títulos para ver o potencial!

Particularmente, uma das música do Makihara-san que mais gosto é "No. 1", com um poder de chiclete imenso e uma letra super fofa!

"Quero te fazer sorrir
Mesmo que à força, quero te fazer sorrir
E quando envelhecermos e ficarmos cheios de rugas
Gostaria que você dissesse que a culpa disso é minha
O seu sorriso é o que faz todos felizes"

Apesar de gostar muito de verdade, fazia um tempão que ela não estava na minha playlist do dia a dia. Eis que, num belo dia, o YouTube me recomenda assistir a um vídeo com cenas do filme live-action de "Ore Monogatari". Adivinha qual era a música-tema, toda bonitona e remasterizada? 💙


E assim, "No. 1" volta imediatamente à minha playlist, como num toque de mágica, mas na velocidade da luz! Fim. 😝

6.9.16

Favoritos do Mês: Julho, 2016

Olha, por mais que eu goste muito de fazer os BLCD Checklists, eu tenho que dizer que não seria muito fácil manter a seção se todo mês tivesse aquela quantidade de Drama CDs previstos para agosto! Por isso, fiquei mega aliviada quando vi que setembro reservava um número bem mais razoável de lançamentos. Ufa, setembro seu lindo! 😭

Contuuuuudo, é mais um daqueles meses que eu incorporo o John Travolta confuso ao olhar para os títulos: de todos esses, eu só conheço a proposta de um, e ele é original - ou seja, não tem nenhuma referência anterior para se embasar, senão a linha dos outros volumes da série. Imagina a minha cara para escolher um e recomendar? Mas a vida de quem gosta de yaoi é assim mesmo: um tiro no escuro a cada nova leitura. Então, é com a mesma premissa que elegemos o Destaque do Mês!


Destaque do Mês


Como temos várias séries originais neste mês, eu resolvi procurar suas propostas e acabei gostando de Katakoi: entendendo que uma relação amorosa sempre começa com o "amor unilateral" ("katakoi") de um dos parceiros, vamos acompanhar três casais e suas diferentes histórias de amor.

Ok, tenho de dizer que está longe de ser uma proposta extraordinária, mas acho que estou optando por coisas mais simples e fluffy porque tenho feito leituras mais densas nos últimos tempos. Além disso, vamos abrir o jogo: gosto muito de ukes tsundere desse tipo meio delinquente do primeiro volume, mas que não conseguem lidar muito bem quando acuados pelas investidas de um seme com leves toques sádicos, hehe! 😏

Asahina Yuki (CV: Yonai Yuki) é considerado um fracassado na sua turma, isso porque, ao tirar uma nota vermelha em sua última prova, acabou repetindo o segundo ano do colegial. Mori Eita (CV: Hatano Wataru), seu colega de classe e o aluno mais inteligente da escola, resolve ajudá-lo em seus estudos após as aulas, pois ele precisa passar numa prova suplementar que será aplicada dali a duas semanas.

Esses são dois personagens que talvez nunca se cruzariam, se não fosse por essas circunstâncias. Contudo, as reuniões de estudos após as aulas se tornam oportunidades de lembrar fatos do passado e isso, aos poucos, faz o relacionamento de Asahina e Mori se estreitar...

A produção é a mesma da série "Aihaji", em que assistimos o primeiro amor vivido por outros três casais. Na minha opinião, essa série foi bem fraquinha se comparada a "Danshi koukousei, hajimete no", que foi lançada no mesmo período; porém, acho que isso se deve ao desempenho dos seiyuus (dubladores) que interpretaram os ukes nas histórias, novatos em geral - exceto Okitsu Kazuyuki, que participou com louvor do terceiro e último volume. A expectativa é que as coisas melhorem com "Katakoi", pois, embora o elenco de ukes seja mais uma vez formado por novatos, seiyuus veteranos que foram escalados para interpretar os semes podem botar pressão e orientá-los melhor.

Referências


Seme | Mori Eita (CV: Hatano Wataru)
Spartos (Magi), Kubo Misao (Okane ga nai OVA), Kasanoda Ritsu (Ouran Koukou Host Club);

Uke | Asahina Yuki (CV: Yonai Yuki)
Bandou Haruki (Cheer Danshi!!).

Confira também

1.9.16

BLCD Checklist: Setembro, 2016

O Blog tem Instagram » @subindonolustre

© Subindo no Lustre. Design by Fearne.