Finalmente chegamos com os Favoritos do mês passado! Já dizia a sabedoria huehuehue br, "antes tarde do que muito tarde", né, gente?!

Este é apenas o segundo post dessa categoria, mas já percebi que dá um certo trabalho pensar no que me chamou atenção nos últimos trinta dias. Não é que fique desgostosa com a tarefa, apenas acabo me exigindo mais para evitar de esquecer e me arrepender por não ter listado alguma coisa, sabe?

Para evitar isso, o Pinterest (já me segue lá? Clica aí!) acabou se tornando um grande aliado: achei algo legal, dou um "Pin it" e salvo; no fim do mês, passo o pente fino e faço uma seleção bacanuda para listar aqui. Ah, mas nem adianta fuçar lá porque a pasta é secreta, hein?! 😜


1. The Punk Singer (2013)


Numa dessas zapeadas à toa pela TV, acabei me deparando com esse documentário já no meio do caminho no Multishow, salvo engano. Não sei se sou a última dos moicanos a saber disso, mas aprendi que o Punk Rock contribuiu muito para a tal "terceira onda do feminismo": além dos protestos, bandas desafiaram os narizes tortos do público, mulheres empunharam guitarras, baquetas, microfones e expuseram questões como etarismo, sexismo, machismo, homofobia e violência contra a mulher. Esse movimento ficou conhecido como Riot Grrrl e teve como grandes ícones os grupos Bikini Kill e Bratmobile.

Considerada um símbolo vanguardista, Kathleen Hanna era a vocalista do Bikini Kill e compositora de grande parte do seu repertório. Seus shows eram conhecidos por momentos em que dispersava os homens presentes para dar espaço à frente do palco para as mulheres, assim como aqueles em que ela tirava a parte de cima da roupa e mostrava a palavra slut escrita no abdômen ou nas costas.


O documentário vai além do símbolo feminista que a cantora representa e mostra os bastidores da estrada esburacada que teve de seguir com as pressões e holofotes sobre si. Nada, contudo, parece tão difícil quanto o desafio que tem enfrentado nos últimos anos: Kathleen tem Doença de Lyme, a qual é transmitida por carrapato e causa um mal-estar geral e intenso, com sintomas que vão desde fadiga severa a hepatite e taquicardia. Infelizmente, ela apenas foi diagnosticada corretamente passado muito tempo e isso torna a resposta ao tratamento bem mais complicada. O pior para Kathleen talvez nem seja a doença em si, mas o fato de não poder fazer o que mais gosta por conta dela: cantar para o público.

2. Cupcakes de Suculentas


A hype das suculentas está bem forte e chegou até às decorações de cupcakes! No início de abril, fiquei surpresa ao ver essas preciosidades no Instagram, mas, por esses dias, já vi vídeo de gente fazendo um verdadeiro terrário de suculentas e cactus de buttercream sobre todo um bolo!

Essas gracinhas da foto são da confeitaria americana Eat Cake Be Merry, que tem um portfólio invejável na decoração de cupcakes e bolos. Além das suculentas, as flores e folhas que eles fazem são incríveis! Dá pra ficar horas admirando as fotos do blog e imaginando como seria linda uma festa sua nas mãos deles... 💙

3. Death Parade (NTV)


Lembro que fui atrás desse anime ao ver uma recomendação na timeline do Face, seguida de um "gosto porque é curtinho". Ah, estou à toa esperando os novos episódios de One Piece e Sailor Moon Crystal, vambora!


A gente entende a proposta do anime no decorrer do primeiro episódio, por isso qualquer coisa que eu fale aqui de antemão vai tirar grande parte da graça nessa descoberta. Por mais cativante que seja, posso dizer que a abertura é uma armadilha, pois não é uma história de bartenders, as pessoas não se dão bem assim e o climão passa longe dessa diversão toda - em vez disso, fala-se de natureza humana e questiona-se coisas como destino e entidades divinas. Se essa é a sua praia, acho que vai valer a pena passar uma madrugada em claro para assistir! E força no café!

4. Hatsukoi, por Mori Megumi


A minha tara por Hatsukoi é meio esquisita, porque, por mais que curta muitos dos vários covers, eu não consigo gostar da versão original. Vai entender, né? ¯\_(ツ)_/¯


Bom, já fazia uns aninhos aí que não encontrava um novo cover, até que caiu no meu colo esse álbum lindo da Mori Megumi, "COVERS Grace of the Guitar". Pra quê - agora me apaixonei por Hatsukoi tudo de novo! Solta o play e vamos amar junto 💙

5. Kowagaranai de, soba ni ite


Opa, vai ter mangá yaoi sim! É um volume único, então não achei necessário escrever um post com uma resenha só para ele, mas era importante o registro porque foi um título que conseguiu me fazer chorar. Ah, e não é que eu tenha um coração de pedra, tá? Tá difícil mesmo um yaoi me emocionar...

O amor da vida é que esse mangá já foi todo traduzido em inglês pelo grupo Raincraft! Ah, mas para atiçar mais a sua curiosidade, aí vai uma sinopse rápida:

Já começamos a história com um acidente: um rapaz cai das escadas, bate a cabeça e é hospitalizado. Esse é Shizuka, um confeiteiro de mão cheia que tem um relacionamento de longa data com Yukihiko, um escritor que simplesmente adora doces. Ao acordar depois do tratamento, Shizuka parece bem e lembra-se de tudo... Exceto de Yukihiko.

De volta ao batente, o confeiteiro recebe Yukihiko - que entende apenas como seu salvador, por ter chamado a ambulância - na sua loja e começa a se interessar por ele, observando sua beleza, seus traços, seus gestos e o prazer com que o escritor comia seus doces. Mal sabe Shizuka, contudo, que o maior desejo de Yukihiko no momento é que seu então amado fique longe e aproveite esta oportunidade para arranjar uma namorada, ter filhos, formar uma família "normal" e construir uma vida nova, agora sem ele...

Confira aqui: Leia online (inglês)

27.5.16

Favoritos do Mês: Abril, 2016

Diferente das outras vezes, hoje o título ficou genérico pois pretendo falar de várias docerias que conheci nesse período relapso do blog - é, porque os posts podem não terem sido escritos, mas o bate-perna e a boquinha aqui fizeram hora extra no lugar dos dedinhos, com toda a certeza! Não sei como não rolei de volta para casa em todas essas ocasiões, sério...

Cheesecake a wish


Primeiro, para tudo! Não é o trocadilho mais gracinha que você já viu nos últimos tempos? ♥ Foi o bastante para despertar o meu interesse e ir atrás dessa loja, que é pequenina, mas dá conta do recado na proposta de ser a primeira boutique especializada exclusivamente em cheesecakes do Paraná.


E se engana quem pensa que a Cheesecake a wish fica naquele "feijão com arroz" de oferecer apenas cobertura de frutas vermelhas; nessa loja, você vai ter a oportunidade de descobrir sabores inusitados que combinam muito bem com aquele creamcheese no capricho e sua massinha crocante. Sente a paixão: você já imaginou cheesecake com figo (a fruta fresca, não a conserva)? Doce de abóbora com coco? Ou de Oreo? E um cheesecake salgado? Rá, você vai encontrar tudo isso lá!


Eu fui pela primeira vez disposta a almoçar, isto é, ter uma refeição completa na loja - e consegui! Pedi um cheesecake de frango com milho, acompanhado de salada e chá Twilings (tá, exagerei pedindo um bule, mas enfim). Para fechar super bem, desce um cheesecake de pistache com framboesa. Olha aí, mais uma dica de sabor curioso que é uma delícia, vai por mim! De tanto que gostei, ainda levei para casa aquele cheesecake de abóbora com coco e uma geleia de pimenta amarela divina, que combina muito bem com carne e salada! ♥


Agora, vamos falar sobre dinheiros: dentro do que conheço, cheesecake bem feitinho nunca foi e não vai ser agora que será barato, em nenhum lugar; se eu ver cheesecake barato no cardápio, desconfio e chego à gafe de dar uma espiada na mesa vizinha para ver o naipe do pedido. Por isso, euzinha acho que a faixa de preço é justa dentro da alta qualidade que a Cheesecake a wish oferece. Meu conselho é considerar a sua curiosidade e o quanto você gostar do prato ao experimentar, mas tenho certeza que, de qualquer modo, a experiência vai valer muito a pena.

Cheesecake a wish
R. Herculano Carlos Franco de Souza, nº 800, loja 2 - Água Verde
Tel: 3203-0066
Site | Facebook | TripAdvisor


Cheia de Graça Pâtisserie


Esse foi o cenário escolhido para um reencontro de anos com as amigas da faculdade... E foi tudo de bom! A Cheia de Graça é outra pequena joia em meio à selva curitibana, trazendo ao público doces finos e café de qualidade.


Botamos o papo em dia, soubemos como ficou o destino de todas depois da graduação, demos boas risadas e os quitutes complementaram tudo muito bem. Algumas amigas pediram salgados, mas eu me limitei a um docinho e um café. Ah, mas nem por isso eu fui básica nas escolhas: depois de um macchiato, pense num doce de mousse de morango com champagne. Babou? Pois é, é esse nível de gostosura. ♥


Eu tive também de registrar a escolha de uma das minhas amigas porque era um mini-monumento aos bolos de chocolate com recheio de frutas vermelhas. A composição é simples, mas a reunião dos sabores é genial, não tenho nem como descrever de tão bom, gente! ♥


Nós fomos em março, então a loja estava pronta para a Páscoa, com biscoitos decorados em formato de coelhinhos e ovinhos. A bancada com os demais doces finos e a bandeja de macarons são uma atração à parte; também tinha bolos inteiros embalados e prontos para levar, mas quem foi para casa comigo desta vez foi um pão caseiro pesadinho, cheio de sustância.


O ambiente é pequeno, mas agradável, aproveitando até a frente com um deck muito charmoso. Meu único problema mesmo foi com a Avenida Silva Jardim em si, pois ali perto não tem semáforo algum e o trânsito é impiedoso com travessias - esperei um tempão por uma oportunidade rápida para atravessar. :(

Cheia de Graça Pâtisserie
Av. Silva Jardim, nº 3600 - Água Verde
Tel: 3311-2604
Site | Facebook | TripAdvisor


O Famoso Brigadeiro


Minhas amigas e eu fomos conferir a segunda loja d'O Famoso Brigadeiro em Curitiba na Av. Iguaçu, alguns dias depois da sua abertura. Não conhecíamos a vanguarda ainda por estar num endereço meio fora da rota para nós três, por isso tudo era festa e novidade!


As estrelas da casa, claro, são os vários sabores de brigadeiro, mas meus olhos brilharam quando encontraram no cardápio o bolo de brigadeiro - que só de lembrar me faz ganhar dois quilos, mas realiza: é massa de cacau molhadinha sob uma cobertura deliciosa de brigadeiro quente... Não tem como resistir!


Mas confesso que bateu uma pontinha de arrependimento quando provei o bolo de cenoura com cobertura de brigadeiro que minha amiga pediu. Sério mesmo, eu NUNCA provei um bolo de cenoura tão gostoso em toda a minha vida. A massa era molhadinha, fofinha e a combinação com a cobertura tinha a doçura na medida certa... Ai, não tem nem como explicar, só sentir. ♥


E a minha outra amiga, então, prestigiou os famosos brigadeiros, com o perdão do trocadilho! Era uma pena que, naquele período, a loja ainda não contava com todos os sabores do cardápio, mas sabemos que todos foram feitos com muito capricho. Além disso, por uma certa demora que nem sentimos enquanto conversávamos, recebemos mais três brigadeiros de coco queimado de cortesia. Como não amar? Estavam deliciosos! ♥


Ah, agora o repertório da loja na Avenida Iguaçu já está completinho e conta com o Trio Paranaense, com os brigadeiros de pinhão, cachaça e banana-da-terra, e a grande estrela do inverno, que estou louca para experimentar: a Sopa de Brigadeiro! Tchau, querida (dieta)!

O Famoso Brigadeiro
Loja Hugo Lange: Rua Fernandes de Barros, nº 1554
Loja Água Verde: Avenida Iguaçu, nº 2301
Tel: 3362-6653
Site | Facebook | TripAdvisor

22.5.16

3 docerias-delícia em Curitiba

Demorei, mas cheguei com a Checklist de BL Drama CDs do mês! Uma das coisas legais de ter vindo para o Blogger foi ter acesso a estatísticas de visita em cada post e até poucos dias atrás, mal tinha ideia de que alguns dos posts mais populares eram justamente os dos checklists! E eu que pensava que ninguém via isso, minha gente... ;;

Ah, mas vamos aos poréns: grande parte desses visitantes são estrangeiros. Eu só posso lamentar por talvez terem uma experiência desagradável ao chegarem aqui - um texto escrito em sabe-se lá que língua ("é espanhol?") e pior, sem links para baixar o que interessa. Bem, já que agora tenho essa noção, quem sabe chegue o momento em que surjam posts bilíngues por aqui, né? Brace yourselves para o meu inglês forçado que dói. #oremos


Destaque do Mês


A mão chegou a tremer (calma, de emoção) quando soube que teria uma segunda temporada de Danshi koukousei, hajimete no! A propósito, graças à popularidade desse lançamento, estão saindo séries de outros labels com propostas semelhantes a ele, ou seja, sem fade-outs, BGM ou cortes na hora H - como Aihaji (愛はじ。―おつき愛はじめました―), por exemplo.

Neste quarto volume - Shinyu no kousai wo zenryoku de soshisuru houhou cuja tradução pode ser "como rejeitar totalmente a relação de melhores amigos" -, temos dois amigos que estudam no 2º ano do colegial e participam do clube de cinema da escola, mas têm personalidades e estilos de vida totalmente opostos. Masafumi Shido (CV: Furukawa Makoto) é um cara inteligente, reservado e de poucas palavras, assim como expressões;  Sugimoto Aru (CV: Murase Ayumu), por sua vez, é um comunicador nato e popular que adora flertar e não nega seu gosto pelo prazer.

Tudo começa quando Shido, que até então nunca se relacionou com alguma menina por achar complicado demais, revela a Aru que finalmente arranjou uma namorada. Já tendo ficado com um sem número de garotas, Aru não acredita que seu melhor amigo, fissurado por filmes e virgem que ele só, poderia satisfazer alguém e o desafia: quem teria o melhor beijo?
Contudo, a coisa começa a ficar fora de controle e logo Aru propõe a Shido: "Tudo bem, só me dê logo a sua virgindade"; quais são os verdadeiros sentimentos de Aru, afinal?

ATENÇÃO | DISCLAIMER (R-18)

Contém cenas e sons explícitos! | It contains explicit scenes and sounds!
Veja em local reservado e com fones de ouvido | Watch it alone with earphones 😌


Referências


Seme | Masafumi Shido (CV: Furukawa Makoto)
Saitama (One Punch Man), Suwa Hiroto (Orange), Kindaichi Yutarou (Haikyuu!!);

Uke | Sugimoto Aru (CV: Murase Ayumu)
Hinata Shouyou (Haikyuu!!), Allen Walker (D.Gray-man Hallow), Sasaki Ikuyoshi (Super Lovers).

Confira também


Resenhas do blog: Volume 1 | Volume 2

6.5.16

BLCD Checklist: Maio, 2016

O Blog tem Instagram » @subindonolustre

© Subindo no Lustre. Design by Fearne.