10.7.15

BLCD: Ai no mitsu ni yoe!


Ai no mitsu ni yoe!
Lançamento: 10.07.2015 (errei na imagem, sorry...)
Elenco: Ono Yuuki×Murase Ayumu
Download: doramabaka2.co.vu

Resumo


Num mundo em que as pessoas têm o DNA somado àqueles de diferentes espécies de insetos, a sociedade se divide entre a classe alta, formada pelos carnívoros, e a classe baixa, composta pelos herbívoros.

Kuroki Rikyu (CV: Murase Ayumu) é uma borboleta da espécie kuroshijimi (Niphanda fusca) e está entre aqueles da classe baixa. Pessoas dessa espécie costumam ter a saúde frágil e cabe tradicionalmente à família das formigas negras o dever de cuidá-las até atingirem seus dezesseis anos de idade. Filho da rainha, Ariga Ayato (CV: Ono Yuuki) sempre foi alguém muito querido para Rikyu, mas eles já não se falam há dois anos, quando Ayato saiu da colônia para cursar a escola e cumprir um dos requisitos para assumir o trono.

Após completar seus dezesseis anos, a rainha ordena que Rikyu vá à escola e procure Ayato, pois estaria doente e ele era o único capaz de ajudá-lo. Na verdade, seu filho guardava um grande segredo que poderia prejudicar toda a sucessão; para que esse segredo não fosse revelado, a rainha mandou Rikyu como um "alívio sexual" e, desse modo, conter os hormônios em ebulição de Ayato. Ainda havia outro problema: a escola é frequentada apenas por pessoas da classe alta, o que mais parece um antro de predadores para um pobre kuroshijimi.

Embora estivesse disposto a proteger Rikyu dentro da escola, Ayato o trata com muita frieza. Com os hormônios descontrolados, o príncipe das formigas desconta tudo no amigo de infância, afirmando que havia sido traído por ele dois anos atrás, o que deixa Rikyu muito confuso. Eventos desagradáveis se desencadeiam depois que Ayato estupra o kuroshijimi e desperta seus feromônios no antro de predadores; não demora muito e o pior acontece: Rikyu é estuprado por um dos alunos e desmaia, intoxicado pelos supressores de feromônios.

Sentindo-se culpado por tudo o que aconteceu com Rikyu, Ayato se devota totalmente aos seus cuidados por vários dias. Apenas não contava com o que o kuroshijimi lhe falaria, quando finalmente despertasse: "Quem é você?"


Minha opinião


A princípio, pensei que os níveis de fujoshismo no sangue da autora estavam nas alturas - fantasiar com insetos, sério? -, mas, no final das contas, achei bem bacana o trabalho com antropoformismo e regras sociais.

Ainda, as características peculiares dos personagens são baseadas em fatos da natureza: fiz uma pesquisada básica aqui e a Niphanda fusca é uma borboleta bem vida loka, na verdade! Ela entra no formigueiro das formigas negras e deposita os seus ovos lá mesmo; usando de substâncias químicas com odores fortes, as formigas acabam confundindo esses ovos e cuidando deles como se fossem os seus. As lagartinhas também não deixam por menos: excretando uma espécie de melada, elas viciam as formigas a tal ponto que as fazem cuidar mais delas do que de suas próprias crias. A "melhor" parte? Uma vez que viram borboletas, elas alçam voo e deixam para trás sua família adotiva, sem cerimônias. Ô, ingratidão, hein? São aquelas relações desamôrnicas da sua aula de Biologia, amigo!

Bom, mas voltando à história, eu não gosto do uso "gratuito" de estupro nas histórias, ainda mais se colocado em excesso; por essa razão, a história perde uns belos pontinhos comigo. Contudo, me sinto obrigada a relevar um pouco nesse caso em particular por parece compreensível - não aceitável, veja bem - dentro deste contexto: segundo a sinopse dessa série, todas as pessoas nesse mundo têm um "quê" selvagem. Assim sendo, imagino que elementos mais "humanos", como ética, moral e bons costumes, podem ficar de lado em relação ao instinto - e aí se inclui o prazer. E nem questionei a analogia entre "comer" e "ser comido", "carnívoros" e "herbívoros"...

Referências


Seme | Ariga Ayato (CV: Ono Yuki)
Chikage Rokujo (Durarara!×2 Shou), Kuroda (Hybrid Child), Kagami Taiga (Kuroko no Basket);

Uke | Kuroki Rikyu (CV: Murase Ayumu)
Hinata Shouyou (Haikyuu!!), Allen Walker (D. Gray-Man Hallow), Sasaki Ikuyoshi (Super Lovers).

Confira também


Postar um comentário

O Blog tem Instagram » @subindonolustre

© Subindo no Lustre. Design by Fearne.