Toshishita kareshi no renai kanriheki Vol. 2
Lançamento: 19.12.2013
Elenco: Majima Junji×Kishio Daisuke; Yusa Kouji×Miura Hiroaki
Download: doramabaka.info

Resumo


O foco será uma das estórias paralelas à principal, entre Izumi e Satoshi, apresentando Mineo, um colega de faculdade conhecido dos principais, e Rido, um príncipe das arábias que está em visita ao Japão e pelo qual Mineo se apaixona perdidamente. Acho que o tema principal entre o casal é crossdressing, já que Mineo adora um grupo genérico ao AKB48 e Rido não vê problemas em agradá-lo um pouquinho, mas nem por isso deixa de ser um núcleo muito hot.

Além disso, também terá um núcleo S&M com outra estória paralela: Kyouya, um jovem ator tsundere, descobre sua natureza masoquista e procura por alguém sádico como parceiro; quando, nessa busca, o artista já não consegue se focar mais no trabalho, Kuramoto, seu agente até então bastante gentil e compreensivo, assume o posto para satisfazer seu desejo. Eu não sou muito de S&M, porque não me agradam situações degradantes, mas, como o masoquista é aquele que mais aproveita tudo, acho que vale a pena conferir apenas pelos moans do uke, hehe. Engraçado é terem elencado o Miura-san para esse papel, já que, nos poucos que ele fez no ramo BL, ele sempre foi seme.

De resto, é esperar se vai ter um espacinho guardado para a luxúria incandescente do casal principal - espero, inclusive, que seja uma adaptação de parte do segundo volume do mangá, de preferência aquele em que Satoshi-san convida Izumi para a sua casa e assume a iniciativa, hohoho.

Minha Opinião


FOI EX-CE-LEN-TE! Claro, senti falta de mais iccha-iccha do casal Izumi×Satoshi - ainda mais com a capa do CD, né, gente, que nos leva ao erro facinho sobre o foco da estória -, mas foi justo entregar os holofotes para os outros casais apresentados no mangá, porque são bastante interessantes também. Para ter um conteúdo carregadinho nesse Drama CD, foram adaptados dois capítulos para cada casal novo, e, desses dois, um veio do primeiro volume e outro, do segundo volume do mangá. Lá fui eu catando milho em cada arquivo .rar, mas valeu muito a pena!

Senti nostalgia ao ouvir o Kishio-san como Rido, isso porque, primeiro me lembrou os tempos dos primeiros BLCDs que escutei, cheios de um fascínio inexplicável por gente da realeza árabe praticamente sequestrando japoneses pelos quais se encantaram para ficarem com eles eternamente... Segundo, porque Kishio-san voltou aos papeis de sedução! Embora ele que seja o uke na parada, né. XD

Yusa Kouji foi uma escolha PER-FEI-TA para o agente Kuramoto! Eu já tinha impressão que essa foi uma aposta bem acertada, mas não imaginei que ficaria tão certo. Yusa-san já interpretou muita coisa, e também muito e todo tipo de seme (e uke!) nessa vida, então me atrevo a dizer que não foi difícil fazer essa transição de "personalidade" num mesmo personagem, isto é, de um potencial maso para um incrível sadista. Agora, a surpresa mesmo foi o Miura-san como um uke maso! Eu não acompanhei muito a carreira da criatura, até porque ele esteve bem afastado dos BLCDs desde a sua estreia no ramo, com Uso to gokai wa koi no sei (2010), mas tenho de bater palma porque realmente me surpreendeu! Vale a pena conferir, já que ele também lida com uma mudança de personalidade grande, entre 1) o ator que tem de fingir ser sado; 2) o ator na realidade, contrariado por não fazer algo que ele é, ou seja, maso, e 3) o masoquista em puro deleite, com o seu sado particular.

19.12.14

BLCD: Toshishita kareshi no renai kanriheki Vol. 2


TEN COUNT Vol. 1
Lançamento: 18.12.2014
Elenco: Maeno Tomoaki×Tachibana Shinnosuke
Download: doramabaka.info

Resumo


"TEN COUNT" é um título que tenho acompanhado durante todo esse ano e ainda estou sofrendo com o "vai-não-vai" maldito dessa estória, grrr. Nele, temos o Shirotani, que é secretário pessoal do executivo de uma grande empresa, mas possui um peculiar problema que acaba se tornando todo o drama da série: ele tem misofobia, que é o medo de se contaminar por germes, o que faz com que ele seja extremamente cuidadoso em relação a limpeza e a evitar, o tanto quanto for possível, o contato direto com objetos, ambientes e pessoas - ter de sair e respirar o ar do mundo lá fora já é algo sufocante que Shirotani se vê obrigado a enfrentar diariamente. Ao perceber um acidente prestes a acontecer com seu chefe, mas se ver incapaz de ignorar a própria fobia para tentar salvá-lo, seu destino cruza-se com o de Kurose, um psicólogo que estava na cena e consegue evitar o pior com o executivo. Com as suas qualificações, Kurose se oferece/insiste em ajudar Shirotani, pedindo que o secretário estabelecesse dez metas com atividades comuns às demais pessoas, mas extremamente dificultosas na sua condição particular, tais como tocar em objetos sem usar luvas, beber água de uma garrafa já aberta e consumida por outra pessoa, pegar o trem etc. Enquanto a terapia os fazia conviver juntos, embora se vendo bastante abalado nesse processo de superação, Shirotani estranha também sua repentina preocupação com a figura de Kurose, porém não exatamente com as suas impressões pelas suas dificuldades, e sim pelo que o psicólogo pensava sobre si, chegando a aguardar ansiosamente por cada encontro. Já o Kurose, para mim, é algo indecifrável, com aquele "poker face", embora ele tenha se declarado para o Shirotani e tudo, logo, não saber o que ele pretende fazer é o que causa ansiedade por um próximo capítulo e uma frustração coletiva entre os leitores, já que ele acaba freiando numas partes quentes demais para parar! Resta saber o motivo real disso: ou o Kurose considera serem avanços fortes demais para o seu parceiro, ou apenas fica atiçando ainda mais o desejo do Shirotani, para o desespero dos pobres leitores... XD

Minha Opinião


Considerando essa fidelidade à série, é de se esperar que eu tenha ficado extremamente ansiosa com o anúncio do Drama CD, não é mesmo? E foi o que de fato aconteceu, ainda mais quando resolveram não só avisar bem próximo da data de lançamento - isso não é comum, geralmente demora uns seis meses desde o anúncio -, mas também amarrar esse presentão com um laço de cetim ao divulgarem o elenco principal: Maeno Tomoaki sendo o Kurose e Tachibana Shinnosuke como Shirotani. Sinceramente, gostei muito da escolha! Acho que é uma das raras vezes que vejo uma seleção tão acertada: Maeno-san já é clássico fazendo semes meio sádicos - embora ele mesmo se considere maso ;) -, e talvez o desafio mesmo seja transmitir o interesse romântico do Kurose sem largar o ar de indiferença do Mr. Poker Face; no caso do Tachibana-san, é muito bom ver ele de volta aos BLCDs, e esse tempo fora ajudou muito a melhorar a sua interpretação, na minha opinião. Aquele ar de "não-me-toques" e, ao mesmo tempo, inocente do Shirotani foi interpretado perfeitamente por ele, e era algo que realmente estava me preocupando até ouvir o Drama CD em si.

Infelizmente, o primeiro volume não chega nem à primeira parte-chave, a da declaração de amor do Kurose, mas cobre exatamente o primeiro tankoubon do título, ou seja, vai até o sexto capítulo. Não ficaria admirada se a produção estivesse usando o índice de vendas do primeiro volume para ver o tamanho do interesse pelo segundo, mas, com o perdão da palavra, considero que seria uma extrema burrice não lançar logo, já que é a partir do sétimo capítulo (e do nono *¬*) que a coisa realmente começa a esquentar, se é que me entende... ♥

18.12.14

BLCD: TEN COUNT Vol. 1


Fudanshi-kun no Honey Days
Lançamento: 26.11.2012
Elenco: Toriumi Kousuke×Suzuki Yuuto; Kawahara Yoshihisa×Hanae Natsuki
Download: doramabaka.info

Resumo



Nessa obra, nós temos um colegial chamado Arima Kouhei (Suzuki Yuuto) que é forçado por um colega da escola a ir a um salão de beleza e cortar todo o cabelo que cobria os seus olhos. Kouhei ficou assim porque ele tem dificuldade de lidar com pessoas "espalhafatosas", bem como o contato excessivo, razão para sua última experiência no salão ter sido bem desagradável. Contudo, seu cabelo fica aos cuidados de Shiba Kazuomi (Toriumi Kousuke), um cabeleireiro bissexual que não apenas dá um jeito no seu corte sem deixar o garoto tão ansioso, como também fica muito interessado pelo cabelo de seu novo cliente, além de sua aparência e suas reações fofas ao tocá-lo. Esse interesse leva a um contato mais íntimo não previsto pelo fudanshi e ao começo estranho de um relacionamento conduzido pela sua ingenuidade.

Também somos apresentados ao casal de irmãos mais novos e gêmeos de Kouhei, Ichika - fujoushi por influência do irmão mais velho e meio sádica - e Kanata (Hanae Natsuki) - caçula que não consegue dizer não para a irmã. Aquela acaba envolvendo este numa encrenca ao fazê-lo trocar de lugar com ela por um dia, obrigando-o a se travestir usando um uniforme colegial e até lingerie feminina. Não bastasse isso, ainda foi descoberto por Mimasaka-sensei (Kawahara Yoshihisa), professor responsável pela sala de sua irmã porque esta colocou um vibrador em sua mala. Outro relacionamento que começa de uma forma bem estranha...

Minha Opinião


Acho interessante essa entidade chamada "fudanshi", pessoas do sexo masculino que gostam de Boys Love, porém é uma preferência literária que não os faz todos necessariamente homossexuais. A princípio, parece contraditório, mas dá para compreender se entendermos que o público fiel a esse gênero pode ser atraído por mais de um aspecto: no meu caso, eu gosto de como o romance é tratado em boa parte das obras, do traço de alguns autores e, claro, de como são retratadas as cenas de sexo - geralmente, não gosto de coisas muito gratuitas, mas sim de quando o sexo é parte importante, necessária e fluída do relacionamento. Talvez isso estimule algum lado otomegokoro desses homens... ^^"


A adaptação para o Drama CD ficou boa. Algumas coisas foram cortadas - no caso, as cenas de sexo finais dos casais enquanto os ukes se declaravam para os semes -, mas isso não me decepcionou tanto porque parece uma tendência entre adaptações de mangás com muitas cenas ecchi. Foi assim com Kaikan Soda, por exemplo, um dos títulos mais pervertidos a anunciarem um BLCD, o que, com certeza, me causou espanto à época da notícia. Só espero que não passem a tesoura no meu precioso volume 2 de Toshishita kareshi no renai kanriheki... ;-; Considero que as escolhas dos seiyuus foram ótimas, e o meu maior temor, o seiyuu do fudanshi (Suzuki Yuuto) tem uma voz muito fofa! Nem parecia que era um estreante no mundo dos BLCDs, porque os moans ficaram na medida certa! Vou ficar de olho nesse moço querido... ;)

26.11.14

BLCD: Fudanshi-kun no Honey Days

Das minhas caraminholas desvirtuadas surgiram as wishlists, e elas têm sido, para a minha surpresa, muito úteis para sonhar e até me organizar com futuros investimentos. Essas sailors gostosinhas abaixo, por exemplo: já estou conseguindo juntar o dindin para adquiri-las em breve!

Contudo, nem sempre as figures que queremos estão ao nosso alcance: às vezes, temos de passar a chance porque não temos condições de gastar; outras, tomamos nota e nos apaixonamos por elas apenas para descobrir que já saíram de linha. É de partir o coração, juro. Felizmente, consegui ajudar uma amiga a não passar por isso e ela comprou a figure que tanto queria. Foi com essa conquista que zerei a minha semana. ♥



1. BOX - Sailor Inner Senshi e Tukedo Kamen
Mega House: coleção "Petit Chara Sailor Moon Candy"

2. BOX - Kinomoto Sakura e Daidouji Tomoyo
Mega House: coleção "Petit Chara Card Captor Sakura"

3. Heiwajima Shizuo
Chara Ani: coleção "Toy's Works Collection 2.5 Durarara!"

4. Ittoki Otoya
Movic: coleção "Uta no☆Prince-sama♪ Voice Mascot"

5. Ittoki Otoya
 Good Smile Company: coleção "Uta no☆Prince-sama♪ Nendoroid Petit".

23.11.14

Vixelist: Figures ②


Yandere Heaven BLACK ~ Shinsei Gakuen Seitoukai-hen
Lançamento: 31.10.2014
Elenco: Okitsu Kazuyuki+Nakazawa Masatomo×Murase Ayumu
Download: doramabaka.info

Resumo


Nesse volume, temos como protagonista o Hibiki (Murase Ayumu), um garoto que foi sequestrado e mantido em cárcere privado num ambiente escuro dentro de um matagal há muitos anos, na época do Halloween. Essa experiência o deixou tão traumatizado que Hibiki criou uma segunda personalidade para aguentar o aprisionamento e os abusos sofridos, entidade essa mais confiante que se autodenominou Kyou. Apesar disso, Hibiki não sabe da existência de Kyou. Não obstante, ele sente como se sua alma tivesse sido roubada pelo seu sequestrador em função dos abusos que sofreu, motivo pelo qual também não entende ser digno do amor de outra pessoa.

Hibiki está no grêmio estudantil junto com seu amigo de infância Natsuru (Okitsu Kazuyuki), aluno exemplar e popular entre as garotas, mas que não se importa com toda essa atenção. Dedica-se a ser o guardião protetor e gentil de Hibiki a todo custo e passa por cima de qualquer um que chegar a tratá-lo mal. Sua obsessão vem de muito tempo, desde quando era criança e testemunhou o sequestro de seu amigo; de fato, ele ficou frustrado pela sua impotência no ato, mas, acima disso, pela oportunidade do sequestrador de ficar tanto tempo na companhia de Hibiki, sozinhos, um para o outro, por isso diz se identificar muito com o tal criminoso. Ainda, é o Hibiki totalmente dependente de si que mais o agrada, repudiando a existência de Kyou e sua busca por se tornar mais forte e autônomo.

Já Tasuku (Nakazawa Masatomo) é um garoto que foi recém-transferido para a escola de Hibiki e Natsuru, mas que tem muita dificuldade de se comunicar ou se relacionar com as pessoas por ser muito inseguro. Esse aspecto surgiu pela experiência traumatizante de também ser sequestrado e pelo mesmo criminoso que pegou Hibiki. Contudo, Tasuku apenas lembra de Kyou, isso porque a criação dessa identidade também se deve à necessidade que Hibiki viu em proteger não apenas a si mesmo, como também o indefeso colega de cárcere. Tasuku cria uma obsessão ao voltar a encontrar Kyou pois quer que ele o proteja como antes e que o ame tanto quanto ele o ama; desejando desesperadamente chamar a atenção de Kyou, ele começa a se cortar (ele já se cortava pela ansiedade do trauma) mais e mais para preocupá-lo e fazê-lo zelar pela sua saúde com a sua companhia.

Minha Opinião



Quando eu vi que fariam um novo volume dessa série, nem dei muita bola, apesar de estar surpresa que retomaram a série - o último foi lançado em abril de 2013. Contudo, alguns dias depois, meus olhinhos brilharam imensamente; sabem por quê? Porque Ayumu-chan é o uke da vez! ♥

Falando dessa série, há sempre um protagonista (uke) cujo amor é desejado por dois personagens de seu convívio (semes), mas esse desejo é um tanto obsessivo, o que os leva a se comportar de forma bastante estranha - de coisas mais triviais, como não aceitar negações ou desconfiar constantemente em função de um ciúme doentio, até instalar microcâmeras no quarto do amado, mandar poemas anônimos todo santo dia na casa dele... Deu pra entender, né?

Nas três primeiras faixas, esse contexto obsessivo é apresentado ao ouvinte, bem como peculiaridades que rondam o próprio protagonista; no final da terceira, este é posto em xeque pelos dois "pretendentes" e terá de escolher o que fazer: entregar-se a um deles ou cair na própria loucura, estimulada pela influência deles na sua vida. Apenas aconselho a não esperar que algum desses finais realmente termine bem.

Pela primeira vez, gostei de um volume dessa coleção! Achei bem consistente essa estória, bem como as obsessões e os problemas dos personagens. Além disso, teve algumas novidades no CD, como um Free Talk dos seiyuus - e, com isso, descobri que os três seiyuus fizeram gravações separadas, o que achei incrível - e duas faixas extras que mostram detalhes do terceiro destino, em que Hibiki não consegue decidir por nenhum dos dois potenciais parceiros. Ayumu fez um ótimo trabalho como uke e como um personagem com duas identidades distintas! O "yanderismo" dos dois semes também foi bem legal, mas, desta vez, eu entrego todos os louros para o Ayumu-chan, tamanha a dificuldade desse papel e a evolução como uke. ♥

31.10.14

BLCD: Yandere Heaven BLACK Vol. 4


Koketsu Dining
Lançamento: 26.09.2012
Elenco: Yasumoto Hiroki×Eguchi Takuya
Download: doramabaka.info

Resumo


Akaru (CV: Eguchi Takuya) é um host que está a procura de um novo local para morar, e acaba sabendo, através de um conhecido, que alguém está procurando por um colega de quarto. Contudo, Akaru certamente não esperava se deparar com Hyuuga-san (CV: Yasumoto Hiroki), um homem alto e forte que diz ser um lutador de luta livre, o que justifica o fato dele... Usar uma "máscara" de tigre o tempo todo. E no pacote vem uma cauda também! WTF?!

Apesar do estranhamento inicial, logo Akaru se adapta à situação e começa a perceber traços fofos no tal lutador - em geral, o seu comportamento é semelhante ao de um gato -, até se apaixonar por ele. O que permeia a história é o mistério em torno da "máscara" do Hyuuga-san, que também acaba sendo o principal motivo que o impede de aceitar os sentimentos de Akaru, por mais que já tenha percebido serem eles mútuos.

Minha Opinião


Apesar da simplicidade da ideia, considero os personagens principais muito carismáticos: o host é fofo e bobo; o lutador é bem ciente da sua situação e, por isso, sente-se inseguro em mergulhar de cabeça nesse relacionamento, mas seus traços de tora são realmente irresistíveis - como quando ele fica chocado ou nervoso e sua cauda expressa tudo, espichando ou balançando de um lado para o outro (nhom ♥).


A prévia do Drama CD já tinha me dado ideia do que seria e não me decepcionou, em absoluto! A estória é muito fofa, a interpretação dos seiyuus foi perfeita e o desfecho foi muito digno - o que acabei descobrindo pelo Drama CD, porque até agora não encontrei scan algum do capítulo final, nem mesmo em RAW, como pode?! Contudo, já adianto: infelizmente (ou felizmente? Hm, bestialismo?), Hyuuga-san não "volta" à forma humana, nem temos *grandes* cenas de sexo.

SPOILER: No que se refere à estória, fiquei um pouco decepcionada por não ter sido retratado melhor o drama do Hyuuga-san em ter se tornado um tigre, mas, apesar disso, entendo o porquê. O quadro é contado de uma forma bem leviana, como uma mera suposição, o que, para mim, gera duas impressões: 1) essa "transformação" aconteceu realmente há muuuuuito tempo mesmo, e 2) a falta de destaque é porque ele se conformou de fato com a sua situação. Assim, compreendo que a autora desejou sustentar uma narrativa leve, fofa e bem humorada com uma característica inusitada ao personagem, sem querer levantar, com isso, maior drama - daí também a falta de maiores insinuações sexuais, fugindo da potencial polêmica.

Gostei muito das adaptações que fizeram para as reações do Hyuuga-san como um tigre (a cauda estufada é a minha favorita! ♥), principalmente porque quem acaba descrevendo a maioria delas é o Akaru, o que aumentou ainda mais a impressão de que ele considera tudo muito fofo em seu colega de quarto. E, apesar dos meus temores, Eguchi-san não me decepcionou nenhum pouco na interpretação do Akaru, retratando realmente um tipo de personagem simples, mas que, uma vez determinado, tenta fazer de tudo o que está a seu alcance para agradar e conquistar seu amado. Depois deste trabalho, meu veredito é que aguardo com ansiedade por novos títulos em que ele seja elencado como uke novamente. Quanto ao Yasumoto-san, ele nunca me deixa na mão, com essa voz maravilhosa que equilibra veludo e trovão com perfeição! Aqui, foi exímio em fazer um seme não muito seguro de si e de sua própria condição, mas com direito a ronronares muito fofos... Esses improvisos preocuparam muito o Yasumoto-san, segundo o que ele disse no Free Talk, mas eu garanto que tudo ficou perfeito! :9

26.9.14

BLCD: Koketsu Dining


Vanilla Resort
Lançamento: 27.08.2014
Elenco: Hatano Wataru×Abe Atsushi
Download: doramabaka.info

Rá! Li, reli e pode me listar como uma fã desse mangá! Não é à toa que as minhas mãos coçam pela oportunidade de ouvir os protagonistas em ação, MWAHAHA! >:D
A trama de "Vanilla Resort" apresenta Takeshima Mutsumi (Hatano Wataru), um mangaká de obras eróticas como seme, e o seu angelical veterano de colegial, Teraoka Akiharu (Abe Atsushi), agora trabalhando para ele como housekeeper (desculpe, eu não consigo falar que o rapaz é empregado doméstico... Falam tanto esse termo em japonês que eu já me acostumei :P), como uke. Esse ofício foi ofertado pelo seu kouhai ao encontrá-lo por acidente enquanto estava procurando emprego, o que foi bem conveniente porque todas as suas tentativas de entrevista até então tinham sido falhas e até moradia sob o mesmo teto foi-lhe oferecida. Contudo, ajudar com os desenhos eróticos e depois com as necessidades sexuais do seu benfeitor despertaram sentimentos confusos e difíceis de segurar ou organizar quando o trabalho obriga o convívio a dois diário...

Expectativa


Nunca nutro muita esperança de que os títulos que eu gosto vão ser adaptadas para um Drama CD (se "Rutta to Kodama" não ganhou, não nutrirei esperanças mesmo!), mas, uma vez que fosse, pensava que esta seria mais uma obra da Ootsuki Mui que contaria com o Takeuchi Ken novamente como uke (aliás, "Playzone ~ Nikushoku kareshi to kaikan tenshi" é uma delicinha com esse homi!). Para a minha surpresa e felicidade, o escolhido foi o Abe-san, que, por sinal, está dominando tudo que é título agora! Digo "surpresa", porque essa criatura desapareceu do gênero Boys Love depois da série "Steal!" e de "Hisho Ikuseichuu", logo quando eu estava o colocando na minha listinha rosa e florida dos melhores seiyuus ukes desta vida ele estava fugindo justamente de mim, né. Que bom que você voltou, rapaz! Mas se solte mais com o meu ukezinho de "Vanilla", ok? XD

Review depois de ouvir


 Então, gostei bastante da interpretação dos personagens, embora tenha achado meio estranho o tom de voz todo fininho e atrapalhado que o Hatano-san adotou para aquele cara enorme - de munição proporcional ( ͡° ͜ʖ ͡°) - que é o seme. Não sei se faria tão diferente essa adaptação, mas, se era para ser assim, acho que elencaria o Maeno Tomoaki para interpretá-lo. Acho que ele conseguiria passar aquela insegurança do personagem, porém sem perder tanto o "poder ofensivo", até porque ele fica um pouquinho (um TIQUINHO) mais assertivo no segundo volume do mangá.

E, falando nele, eu tenho de dizer que a minha empolgação lá em cima com esse Drama CD se deu pelo conjunto da obra (volumes 1 e 2). Escrevi daquela forma antes de saber que essa adaptação corresponderia somente ao primeiro volume, que é infinitamente "chocho" em relação ao segundo, na minha opinião. Então, para ser justa com o título, seria necessário que eu escrevesse uma resenha a respeito DEPOIS que saísse o segundo Drama CD. Contudo, para a minha mais nova aflição, ainda não se tem nem sopro de notícia de quando o bendito será lançado. Mé. :(

27.8.14

BLCD: Vanilla Resort


Shitteru yo. Vol. 1
Lançamento: 27.08.2013
Elenco: Hatano Wataru×Murase Ayumu; Toriumi Kousuke×Maeno Tomoaki
Download: doramabaka.info

Resumo


Após um dia de aula, Sawahata Sugutoshi (Hatano Wataru) volta para a sua sala de aula porque havia esquecido algo em sua carteira. Entretanto, não contava que alguém estivesse ainda na sala e tinha de ser justamente Hoshizaki Yuusei (Murase Ayumu). Sawahata se enquadra como um "aluno exemplar", ou seja, tira boas notas, é atlético, educado e sempre tenta manter uma boa relação com todos; apesar desse perfil, nunca trocou uma palavra sequer com Hoshizaki, um garoto muito quieto, isolado e cujo semblante não era muito amistoso. Não gostando muito da sua atitude indiferente, Sawahata resolve perguntar diretamente a Hoshizaki se tinha algo contra a sua pessoa, mas foi pego desprevenido quando este responde que gostava dele e, de quebra, fica ruborizado. Foi quando percebeu que Hoshizaki era apenas mal interpretado pela sua aparência: no final, tratava-se apenas de um menino tímido com dificuldades para mostrar o que sentia em função das feições de seu rosto.

Aos poucos, Sawahata tenta incluir Hoshizaki em seu círculo de amizades, mas estava confiante de que seria a única pessoa para quem Hoshizaki conseguiria mostrar seus sentimentos abertamente. Quando essa certeza se desmancha, ele fica chateado e até cogita que Hoshizaki tenha se cansado dele e usado-o para conseguir ter amigos também. Embora não soubesse o motivo de Sawahata começar a tratá-lo com frieza, Hoshizaki vai à sua casa para se desculpar; é nessa oportunidade que o aluno exemplar joga limpo, afirmando que o sorriso e a gentileza por ele tão apreciados são uma farsa. Contudo, seu tímido admirador revela já saber disso desde o princípio, e complementa: sorrir para apaziguar os ânimos de quem está a seu redor também é uma forma de gentileza, algo que Hoshizaki acredita não conseguir fazer igual. Ao saber que era tão querido pelo que era de verdade, Sawahata resolve descobrir de que forma Hoshizaki realmente gostava dele...

Minha Opinião


Na verdade, trata-se de uma proposta bem clichê (embora o que faça a magia da coisa seja a habilidade narrativa do autor) e não é bem isso o que me chamou a atenção para esse Drama CD, mas sim uma escalação no elenco: Murase Ayumu! Esse é um nome relativamente novo na dublagem japonesa que faz sua estreia no ramo dos BLCDs. Seu principal trabalho até o momento é o Hinata em "Haikyuu!", anime pelo qual me declaro estar em um relacionamento sério (quase obsessivo). Não bastasse isso, parece que é sina de anime de esporte ter, por mais robusto que o traço seja, imaginação fujoshi por atrás, logo o fofo do Hinata não poderia estar imune e se tornou um ótimo candidato a uke nas nossas mãos. Assim sendo, em função da grande oportunidade de se fantasiar com o Hinata nessa situação, nutro GRANDES expectativas por essa interpretação do Ayumu-kun. ♥

Quanto ao Drama CD em si, foi lindo! Parabéns ao Ayumu-kun, foi um ótimo resultado para a sua primeira vez no ramo! Engraçado foi o Hatano-san comentar, no Free Talk, sobre o que estava circulando entre os seiyuus: "Hatano-san 'iniciou' o Ayumu-chan", "Hatano-san é o 'primeiro' do Ayumu-chan"! Sério, reunião entre seiyuus de BL não presta, é o covil do duplo sentido.

Eu já tinha ouvido uma prévia no site oficial do Drama CD, e é bem interessante ver como o Ayumu-kun pode fazer tanto um garoto extremamente enérgico e agitado como o Hinata ("Haikyuu!"), quanto outro totalmente introvertido, tímido e de tom monótono, como é o caso do Hoshizaki. Mas, de todo modo, sua performance é MUITO FOFA! Também reparei que houve dificuldade em reproduzir sons de beijos, a respiração ofegante e os moans, mas o Hatano-senpai deu um jeito e ficou tudo certo. No Free Talk, Ayumu-chan admitiu não apenas isso, como também afirmou que estava tentando aprender todos esses truques na hora, observando seu veterano - saber disso deixou o Hatano-san envergonhadíssimo! Apesar disso, ele revelou que também aprendeu tudo o que sabe dessa forma, sendo o primeiro o Toriumi Kousuke, que fez a segunda estória do Drama CD com o Maeno Tomoaki.

Aliás, nos últimos tempos, esses dois veteranos têm sido escalados juntos em vários trabalhos, sendo que a surpresa apenas é em saber quem será o uke e quem será o seme. Os dois foram perfeitos em suas performances (Maeno-san é o irmão mais velho de Yuusei, Daichi, e Toriumi-san interpreta seu amigo e colega de faculdade, Jun), mas considero que o mangá em si não foi muito generoso com os seus personagens nas cenas de sexo. É uma pena, porque eles não são nada virgens, mas quem teve direito ao "PF", o prato completinho, no final, foram os colegiais inexperientes.

BLCD: Shitteru yo. Vol. 1

Nos últimos dias, tenho sentido que realmente chegou o típico "clima de Curitiba": o céu nublado o dia inteiro, sem um raio de sol ou pingo de chuva, e um constante ar gelado, com ou sem o "plus a mais" de um vento cortante. Fico muito satisfeita toda vez que esse tempo chega, pois reafirmo o porquê de não querer arredar o pé daqui de jeito nenhum. ♥

Por outro lado, estamos a poucas semanas do concurso e a minha cabeça está a pleno vapor, para o bem ou para o mal. Digo "mal", porque ela tende ao mau caminho, se distraindo mais do que se concentra nos estudos. É por isso que este blog ganhou uma nova razão de vida: descarregar os pensamentos que se desvirtuam da minha prova.

Hoje, venho depositar meus pensamentos sobre figures que estou de olho há um bom tempo. Inclusive, há poucos dias criei coragem para abordar lojas que adquirem e revendem essas preciosidades e fiquei sabendo que uma delas está providenciando a Puchi Chara da Uranus. Tomara que eu consiga saciar a cobiça por essa tchutchuca muito em breve! ♥


1.1 Sailor Mercury
Megahouse: coleção Petit Chara "Bishoujo Senshi Sailor Moon Puchi to oshioki yo!"
1.2. Sailor Uranus
 Megahouse: coleção Petit Chara "Bishoujo Senshi Sailor Moon Atarashii nakama to henshin yo!"

2.1. Shishido Ryou
Kotobukiya: coleção One Coin "The New Prince of Tennis The First Game"
2.2. Ootori Choutarou
Kotobukiya: coleção One Coin "The New Prince of Tennis The Second Game"

3.1. Ittoki Otoya
Bandai: coleção "Deformeister Petit - Uta no Prince-sama Maji LOVE 1000%"
3.2. Ichinose Tokiya
Bandai: coleção "Deformeister Petit - Uta no Prince-sama Maji LOVE 1000%"

4.1. Hinata Shouyou
Ichiban Kuji: coleção Kyun-Chara "Haikyuu!! ~Zenkoku ni Iku no wa Oretachi da!~"
4.2. Kageyama Tobio
Ichiban Kuji: coleção Kyun-Chara "Haikyuu!! ~Zenkoku ni Iku no wa Oretachi da!~"

11.7.14

Vixelist: Figures ①


Shinjou-kun to Sasahara-kun
Lançamento: 27.06.2013
Elenco: Yoshino Hiroyuki×Ono Yuuki
Download: doramabaka.info

Resumo


O estudante do colegial Sasahara Maki (CV: Ono Yuuki) é um típico otaku que prefere dedicar-se a mangás, animes e tecnologia em geral do que à trabalhosa tarefa de se relacionar com as pessoas. Ele atribui isso à sua indignação com o seu irmão mais velho, que, por mais desleixado e sem noção que seja, continua sendo muito querido e admirado. Maki se esforça ao máximo para não se envolver com esse tipo de pessoa, até o dia em que cai da escada na escola e outro colega vai ao chão junto. Esse é Shinjou (CV: Yoshino Hiroyuki), um rapaz de cabelos alaranjados que se enquadra direitinho naquele tipão que Maki detesta: bom só nos esportes, despreocupado e tão sem noção que não vê nenhum problema em ficar seguindo o otaku pela escola, por mais que não fossem da mesma turma.

Um dia, Shinjou pede ajuda a Maki para se declarar para o seu professor de biologia, pois julgou que os dois tinham aparência e interesses parecidos. No início, Maki é relutante porque os últimos dias têm sido um inferno na sua vida, mas acaba se rendendo à sinceridade de Shinjou e topa ser o seu "conselheiro amoroso".

Nesse meio tempo, eles se tornam amigos; porém, preocupado em manter essa relação inédita, Maki recorre a um site de busca - e no botão "Estou com sorte". Seguindo esse randômico recurso, o otaku coloca Shinjou em várias situações bizarras e constrangedoras para provarem sua amizade, tornando essa relação bem confusa para ambos. E quão confuso é isso? No nível "sabia que uma a cada duas pessoas beijam seus amigos?" Pois é.


Minha Opinião


Eu já tinha lido e gostado de "Samejima-kun to Sasahara-kun", a sequência principal de onde "Shinjou-kun to Sasahara-kun" tem origem, então tinha muitas expectativas com esse título. Fiz a leitura do mangá enquanto ouvia este Drama CD e achei uma história super coesa e também bem engraçada, combinação rara hoje em dia tratando-se de yaoi!

Isso tudo é graças à Koshino-sensei, que pode não ter o desenho mais bonito, mas compensa com uma trama bem desenvolvida e personagens retratados de uma forma interessante, embora ambientados nas situações mais cotidianas possíveis. A veia para a comédia também é super presente nos seus trabalhos, principalmente com reações histéricas, só que não tão fora da realidade assim - não foram poucas as vezes que me peguei pensando "poxa, eu reagiria assim mesmo" enquanto lia. Ah, mas tem mais uma coisinha que eu queria destacar dessa autora: ela não costuma deixar claro com seus traços quem está "predestinado" a ser o passivo ou o ativo na relação, o que deixa fácil a "inversão" das coisas na hora H que ela parece tanto gostar de colocar em seus trabalhos.

A dublagem também está de parabéns, porque conseguiram deixar tudo mais engraçado do que apenas lendo o original! Personagens como o Shinjou não são novidade nem grandes desafios no repertório do experiente Yoshino-san, então eu volto todo o destaque para a performance do Ono-san. Lá no Free Talk ele foi mega modesto, mas fazer o Maki não deve ter sido fácil, já que ele tinha de passar de uma indiferença completa com outras pessoas para uma histérica preocupação com o amor - e aqui se incluem passagens enormes faladas rapidamente! Otsukaresama, shinjin!

Referências


Seme | Shinjou (CV: Yoshino Hiroyuki)
Iwaizumi Hajime (Haikyuu!!), Tokai Hibiki (Vandread), Allelujah Haptism (Gundam 00);

Uke | Sasahara Maki (CV: Ono Yuuki)
Kuroda (Hybrid Child), Kagami Taiga (Kuroko no Basket), Chikage Rokujo (Durarara!! ×2 Shou).

27.6.14

BLCD: Shinjou-kun to Sasahara-kun


Nesses dias, minha mãe viu um clipe recente do Arashi e comentou: "nossa, o Arashi está muito velho para você, hein". Claro que foi uma brincadeira, implicando com os meus gostos, mas se alguma coisa faz sentido aqui em casa é o fato de que sempre há meias verdades nas nossas piadas - no caso, era o que a minha mãe realmente pensava a respeito.

Eu não entendo bem o sentido dessa cutucada, de verdade. Quero dizer, óbvio que eles estão envelhecendo e estão atravessando a casa dos trinta, mas aquela dose homeopática do elixir da juventude que eles tomam antes de dormir ainda está funcionando - eles estão tinindo! Além disso, esses meninos são vinho de alta qualidade, ficando melhores e melhores com a passagem dos anos.

O que me incomoda mesmo é esse "velho para você". Veja bem, sei que tenho um gap de até dez anos com os membros do Arashi, mas eu já estou a anos-luz da fase das fantasias, em que "fulano é meu", "quero me casar com ele", "ninguém tasca". Acho os meninos bonitos sim, mas hoje o que vejo são artistas que transcendem faixas etárias, agradam os mais diversos gostos musicais, promovem grandes espetáculos com seus shows, arrancam gargalhadas e emocionam com sua modéstia e profissionalismo. Como não gostar dessas pessoas, desses seres humanos? ♥

Então, começo a me perguntar que artistas, segundo a concepção da minha mãe, eu "deveria" estar admirando... Só posso gostar de artistas da minha faixa etária? Não posso admirar ídolos mais velhos? Estranho, porque ela mesma gosta de senhores como George Clooney, Richard Gere e até a banda Roupa Nova e eles já atravessaram quase duas dezenas a mais que a sua idade. Não faz muito sentido.

Esses "tiros no pé" não são raros aqui em casa e eu tento sempre promover um exercício de retórica quando algumas brincadeiras do tipo aparecem. Posso parecer chata nessas horas, mas tem um propósito maior: preparar o pessoal para a vida lá fora, quando as pessoas que se ofenderem cutucarem na hipocrisia de verdade, aquela que dói mesmo. Para evitar esse tipo de situação, tento fazer com que meus pais reflitam antes de jogar uma tirada e elaborem o texto melhor. E olha que eu sou uma das que mais pegam tirada no ar, hein? Mas é um exercício de reflexão que eu mesma faço por experiência própria, embora não seja 100% à prova de erro...

Bom, apenas voltando ao Arashi para finalizar, eu acredito que não vou deixar de gostar do grupo mesmo depois do sucesso decair, os passos de dança ficarem menos elaborados e se tornarem um daqueles grupos de senpais zelosos pelos mais jovens em ascensão. Tenho a plena certeza de que se manterão fieis à sua missão de trabalhar duro para fazer ao menos uma pessoa sorrir e essa máxima é a fonte principal da minha admiração por eles, o que independe de rostinhos bonitos ou idade.

Obs.: não estou brava com a minha mãe, não se preocupe. ♥

20.5.14

Não são só rostinhos bonitos

めいこ (pixiv)

Por mais que, no Ano Novo, eu já tenha inaugurado a agenda fofa de 2014 anotando num cantinho que devia começar a escrever mais no blog, chegamos à véspera de abril e somente agora cá estou. Antes de uma notinha esperançosa na agenda, talvez o que tenha me motivado mesmo a voltar foi ler, por mero acaso, o que tinha escrito em outros tempos no meu antigo blog. Foi um bofetão com luva de pelica para me lembrar que posso fazer o que quiser neste espaço, sem me preocupar se tenho realmente algo interessante para compartilhar. Um desabafo, uma análise, uma crítica, um comentário bias, uma foto boba... Tudo serve, no final das contas, então não tem desculpa. Pretendo manter isso em mente de agora em diante.

Apesar do exposto, nesse meio tempo, acabei fazendo listas e mais listas do que seria legal de postar; eu sou daquelas que fantasiam um monte, mas demora a arregaçar as mangas no plano real. Enquanto procurava por inspiração, vi uma proposta muito bacana replicada pelo blog Páprica Doce, num post da Juliana Abe, chamada "101 coisas em 1001 dias". Qual é a ideia? Listar 101 coisas que você gostaria de fazer, classificando (se quiser) da forma que for mais conveniente e, a partir dessa relação, tentar realizar tudo no prazo de 1001 dias - isso daria 2 anos, 9 meses e 1 dia, mais ou menos. Depois do que disse a meu respeito, não parece que esse desafio foi feito para mim? Por sinal, esta é a fonte da ideia original.

Levantar o que se deseja fazer pode parecer uma tarefa fácil, mas essa impressão logo desaparece conforme se pensa e projeta metas de médio a longo prazo. Sonhar em terminar um trabalho de faculdade ou viajar para algum país é fácil, mas o miolo dessa jornada fica um pouco nebuloso; além disso, é possível que comece um exercício de reflexão: "será que eu tenho condições de estar assim ou assado em menos de três anos?" e "o que eu preciso fazer ou conquistar para chegar lá?" No final, o que parecia um prazo confortável (1001 dias) talvez fique apertado, ao pensar em alçar voos muito mais altos...

Como dará para perceber, ainda não terminei a minha lista, mas ela sempre será passível de ser atualizada :)

O que quero arrumar?

1) Arquivos de BL Drama CD;
2) Fotos espalhadas pelo PC.

O que quero aprender?

3) Costurar;
4) Cozinhar;
5) Tirar fotos melhores;
6) Nail arts mais ousadas;
7) Traçar o delineador direitinho;
8) Maquiagens rápidas e adequadas para mim.

O que quero comprar?

9) Meias calças fio 80 a 150;
10) Livros de literatura:
- "Admirável Mundo Novo";
- "1984";
- "Somos Todos Feministas";
- "O Menino do Pijama Listrado";
- "O Processo";
- "O Diário de Anne Frank";
11) Figures:
- "Sailor Moon";
- "Wall-E";
- "Big Hero 6";
- "Card Captor Sakura";
12) Novas roupas íntimas;
13) Perfume Nina Ricci;
14) Novos calçados (salto médio);
15) Calças sociais de caimento moderno (cropped, pantacourt, clochard);
16) Bermudas de alfaiataria;
17) Livros de Direito (Civil e Previdenciário).

O que quero (terminar de) ler?
18) Livros da faculdade, de cabo a rabo;
19) "Assassinato no Expresso do Oriente";
20) Literatura clássica nacional;
21) Haruki Murakami.

O que quero providenciar?

22) Retirada da televisão do quarto para instalação de prateleira para livros;
23) Seleção, organização, escaneamento e descarte de papeis da faculdade;
24) Seleção e encaminhamento do lixo eletrônico de casa a descarte adequado;
25) Revisão e término da redação das minhas fanfics;
26) Criação de um colar com a concha que guardo há tempos;
27) Contato com minha tia;
28) Consultoria de imagem para mim mesma;
29) Confecção de cartões de visita;
30) Compra de domínio para blog.

Providências médicas:

31) Encontrar dermatologista com a qual melhor me adapte;
32) Ir ao gastroenterologista;
33) Tornar-me doadora de medula e regular de sangue.

O que quero tornar hábito?

34) Maquiar-me para sair, em qualquer ocasião;
35) Assim que baixados, alocar os arquivos nas devidas pastas;
36) Mandar cartões e/ou presentes para meus amigos mais queridos;
37) Marcar e ir a encontros com as amigas, inclusive as da faculdade;
38) Atualizar com mais frequência meu blog;
39) Fazer a limpeza e o tratamento caprichado da pele aos fins de semana;
40) Limpar meu quarto a cada duas semanas;
41) Fazer as unhas a cada semana (dos pés, a cada duas);
42) Ler, pelo menos, um capítulo de um livro de literatura antes de dormir.

O que quero fazer no blog?

43) Escrever sobre visitas a locais bacanas de Curitiba;
44) Fazer wishlists;
45) Dar pitacos sobre produtos que usei;
46) Escrever resenhas sobre livros, mangás/animes, filmes, peças e eventos;
47) Escrever opiniões, eventualmente.

Que lugares gostaria de visitar?

48) Buenos Aires;
49) Santiago;
50) Praias do Nordeste.

Quais são suas metas a longo prazo?

51) Voltar a estudar japonês;
52) Estudar a sério inglês;
53) Seguir minha carreira profissional com compromisso e fiel aos meus valores.

(Continua...)

29.3.14

101 things in 1001 days

O Blog tem Instagram » @subindonolustre

© Subindo no Lustre. Design by Fearne.