Estamos na última semana de junho, faz uns belos dias que não posto nada, mas ainda me atrevo a dizer que estamos em dia com os Favoritos, haha! 😂

Estive bem reclusa em casa nas últimas semanas, então até estou meio incerta sobre o que vou escrever para os Favoritos de junho; felizmente, ainda tenho algumas semanas de crédito para me preocupar com isso... 🤔 Até lá, espero poder publicar um ou outro post que está fermentando aqui na fábrica, hehe. Mas chega de bastidores e vamos aos holofotes: estes são meus Favoritos de maio!


1. THE FEAT. BEST, de AI


Faz um tempão que eu baixei esse álbum tão somente por uma faixa e, quando fui dar uma chance para as demais, não é que a maioria delas era o máximo também? 💙 Essa é uma coletânea de colaborações da AI com outros artistas, japoneses e americanos, cujos estilos são bem diferentes, flertando tanto com o pop quanto com o hip hop.

A AI em si já é uma joia rara pela sua versatilidade, tanto nos estilos de música, quanto no seu look; acho incrível o seu tom de voz e a sua autoestima - ela não está nem aí para o que vão falar das suas roupas ou do seu cabelo (aka uso peruca sim, e daí?) e essa é sua assinatura mesmo.

Justamente as minhas faixas preferidas ever deste álbum não têm videoclipes, mas, como queria muito colocar uma delas no post, fiz essa montagem rapidinha aí embaixo para a "O2", colaboração da AI com a divosa da Fukuhara Miho, música que domina minha playlist até o presente momento:


2. Flamingos Garden Hair


Já tem alguns aninhos que adotei o cabelo curto para a vida - só dei um break quando quis doar os cabelões - e estava sob os ótimos cuidados de uma profissional há anos, mas cada vez mais me vinha a vontade de buscar por algo novo. Eu queria um "frescor" no visu que talvez o estilo mais maduro e tradicional daquele salão já não poderia mais me oferecer.

Fiquei sabendo do Flamingos pelo post que a Guid fez no seu blog, o Não Repete, apresentando onde consegue manter o seu corte de cabelo charmoso e diferentão. O "histórico" de trabalhos com cortes curtos e colorações, além da proposta sustentável do salão, me agradou muito e fiquei bem empolgada para me dar uma nova chance.

Mas sabe como é: mesmo fazendo praticamente o dossiê extraoficial da loja, olhando redes sociais de cima a baixo, de cabo a rabo, ainda bate aquele medinho de ficar em novas mãos, depois de tantos anos com a mesma cabeleireira, né? Por isso que fiquei dias me enrolando... Até o belo dia em que bati na minha própria cara e falei "vai" - pronto, fui atrás agendar. E vamos relevar o fato de que fui uma semana antes do combinado por erro e ansiedade exclusivamente minhas - oops, já falei, haha! 😂


Vou ser sincerona: como a Guid citou que geralmente corta com o Vini, ele era minha primeira opção. Contudo, como a agenda dele estava lotada, eu fui atrás da Beta - e que bom que fui, pois ela é demais! Com carinho e dedicação ao meu caso, ela fez adaptações mágicas para que o estilo de corte que queria desse certo no meu desajeitado cabeção! 😍

Tenho ainda de destacar que, durante a lavagem do cabelo, a gente ganha uma massagem mara - que pode ser relaxante, estimulante de pontos do shiatsu ou meio-a-meio. Além disso, nariz empinado e mau humor não passam perto do Flamingos: todo mundo olha no olho e sempre é super simpático comigo, desde o primeiro contato no Whats! E sim, adoro fazer #jabagratuito, haha 💙

Flamingos Garden Hair
Rua São Francisco, nº 121 - Centro
Tel: (41) 3779-2633 Whats: (41) 99883-2633

3. Separar doações


Quando o frio se instala e surge a oportunidade de tirar as roupas mais pesadas lá do fundo do armário, geralmente é a hora em que revejo todo o meu guarda-roupa e separo para doação aquelas peças de que sequer senti falta e já não têm mais a minha cara.

Sei que o desapego com as roupas pode ser complicado para muitas pessoas, mas eu considero essa separação uma tarefa até que fácil, por ter bem claro na minha cabeça quando aquela peça já deu o que tinha de dar - algumas, inclusive, devem estar uns pés de valsa, de tanto serem dispensadas e empurradas pra lá e pra cá entre os cabides na arara, haha!

Essa tarefa, porém, foi um pouco diferente para mim neste ano, porque comecei a analisar se não conseguiria mesmo montar uma combinação no meu "estilo" com esta ou aquela peça, candidata à caixa de doações. Parece uma condição um tanto óbvia, mas possibilidades como sobreposição ou cores complementares não costumavam fazer parte da minha vida.

Absorver essas ideias foi um processo de formiguinha e posso dizer que o que me ajudou a adotar essa nova visão foi acompanhar várias postagens dos blogs Não Repete e Hoje Vou Assim OFF. Ser mais seletiva e consciente tanto para comprar, quanto para desapegar das roupas, por sua vez, veio de uma sementinha plantada por aquele já famoso livro da Marie Kondo, "A Mágica da Arrumação".

De qualquer modo, esta é sempre uma época boa para limpar o armário, dar uma analisada no que tem, lavar aquelas peças guardadas há um tempão e deixar tudo dobradinho no seu devido lugar. À hora em que termino a arrumação, me dá uma satisfação enorme, aquela gostosa sensação de dever cumprido! Mas bem sei de uma das verdades absolutas da vida: isso não vai durar muito tempo... 😛

4. Filme "A Batalha do Ano"


Há certas horas em que penso que o Universo conspira, com mensagens subliminares e empurrõezinhos - ou, se preciso, puxões de cabelo e até pontapés -, para a gente finalmente tomar um pouco de tenência nessa vida. Acho que foi o caso quando esse filme apareceu na programação enquanto zapeava pelos canais da TV.

A Batalha do Ano, ou Battle Of The Year, é um campeonato que reúne os melhores dançarinos de breakdancing do mundo. Embora participe de todas as edições, a equipe dos Estados Unidos está na seca há quinze anos. Na crença de que, quando se coloca um treinador no caminho certo, ele pode levar qualquer time à vitória, recruta-se o ex-treinador de basquete Jason Blake (Josh Holloway) para levar o time do país ao topo.

Blake já tinha seus próprios problemas pessoais e, por isso, não tem escrúpulos ao desmantelar a equipe já existente e recrutar novos dançarinos do país todo para formar o Time dos Sonhos. Durante a seleção, os diversos concorrentes foram submetidos a regras e condições severas, porém o maior desafio mesmo era tornar aquela aglomeração de orgulhos e egos numa equipe unida de verdade.


Tudo bem, não é a premissa mais original dos últimos tempos nem é um dos melhores filmes que já vi na vida, mas sabe quando algo aparece para você na hora certa para dar aquela chacoalhada - o Universo dando coice, talvez?

Então, estou numa fase em que aquele processo de seleção severo do filme, sem segunda chance, sem desculpinha, parece deveras palpável (e foi um dos pontos altos da história, vai). Terminado o filme, ele (Universo) deu aquele chutão na minha bunda; pulei do sofá e fui estudar, haha! 😅

26.6.17

Favoritos do Mês: Maio, 2017

E os meus atrasos com os Favoritos só se transformam em bolas de neve maiores - e eu lá no recheio, rolando colina abaixo -, haha! Vai dar certo, pessoal, vai dar certo... 😅

Abril é o mês do meu aniversário, então, se tem de falar de coisa boa, fatalmente tem a ver com esse mero detalhe, haha! Posso dizer que ainda estou no meio da crise dos 20 - tem de trabalhar, dar rumo na vida, "e os namoradinhos?", "quando vai viajar?", batalha contra o peso, contra o desânimo etc. -, mas vamos em frente, carregando por cima da bagagem os bons momentos e as melhores amizades. 💙


1. Presentes de aniversário


Aqui em casa, não costumamos comprar presentes-surpresa de aniversário para evitar aqueles sorrisos não-é-bem-o-que-eu-queria-mas-obrigado, sabe? Por um lado, essa opção é boa porque investimos exatamente no que cada um quer, mas, por outro, fico até com receio de esquecer como é ficar admirado com algo inesperado...

Neste ano, uma vez mais ganhei dos meus pais certinho o que queria: três livros que já estavam fazendo hora extra na minha wishlist - "1984", "Senhor das Moscas" e "Welcome to Night Vale" -, um pijaminha de meia estação azul marinho e aqueles óculos novos e mais amadinhos de que falei no Favoritos passado.


Ao que tudo indica, no entanto, é que ainda não esqueci essa sensação de ser pego de surpresa: na tarde do dia seguinte ao meu aniversário, eis que o interfone toca. Flores para você. Flores? Como assim? Descendo as escadas, eu devia estar com aquela cara de meme da Nazaré, pensando se era engano ou sacanagem - hipóteses boas nunca são as primeiras a pairar sobre a minha cabeça, gente, haha!

Nas mãos do entregador, estavam lindas rosas vermelhas e já fiquei assustada, como um bom entendedor da linguagem das flores deveria estar. Não me lembro de ter admiradores desse nível, não... Quem me mandou essas bonitinhas, afinal? Deu que foi uma amiga de São Paulo que considero um tantão, ao ponto de chamá-la de Marida. 💙 E assim ganhei flores pela primeira vez na vida... Olha a responsa, Marida, haha! Brigadão 😍

E eu não esqueci das outras surpresinhas dazamiga: elas sabem da minha política de não citar nomes aqui no blog, mas agradeço muito, muito mesmo pelos quadrinhos "Pílulas Azuis" e pelos hidratantes de gente rhyka, haha! Cada presente foi dado em dias diferentes, então eles fizeram desses dias os melhores ever. 💙

2. Izakaya Tanuki


Continuando a narrativa sobre o meu aniversário, acabei usando essa oportunidade para finalmente conhecer o Izakaya Tanuki! Aberto há alguns meses, já tem conquistado o público que gosta da culinária japonesa, mas quer algo mais quentinho no estômago do que sushi...


O ambiente é aconchegante e agradável, com adereços que remetem ao ar intimista dos izakaya, como os cartazes japoneses de bebidas, as bandeirolas e a grande lanterna na frente da loja. Além disso, não dá para passar batida a playlist de músicas japonesas dos anos 1980 que embalará sua escolha e espera pela comida. 🎶

Eu sou uma das pessoas que não quer mais saber de sushi nessa vida, então foi uma alegria comer os pratos oferecidos pelo Izakaya: um takoyaki legítimo, camarões grandes, dango bem feitinho... 😋 Tudo é feito com um capricho que me lembra comida caseira japonesa. Até comentei com meus pais que queria levar minha avó lá se pá de ela vir para Curitiba... Só faltou provar os donburi, mas como são servidos apenas de dia, já criei motivo para fazer uma nova visita no almoço, hehe! 💙

Izakaya Tanuki
Avenida dos Estados, nº 853 - Água Verde
Tel: (41) 3503-5526

3. Shingeki no Kyojin Season 2


A tão aguardada continuação já chegou chegando, com uma abertura digna de arrepiar todos os pelinhos do braço, haha! Desde que a animação nos deixou órfãos - há quatro fucking anos! -, passei a ler o mangá, então já sabia o que estava por vir. Mas claro que nada se compara à emoção de ver aquelas páginas ganhando vida, com vozes, trilha sonora e quadros dinâmicos de tirar o fôlego! 😱


Bem, não consigo comentar sobre esta temporada sem trazer spoilers, então apenas vou destacar que já adiantaram a indicação do Oscar de 2018, com Reiner Braun para a categoria Melhor Ator Coadjuvante. Parabéns, Reiner, haha! 👏

Entendedores entenderão, haha!

Lamentável foi saber de antemão que foram preparados apenas 12 episódios para esta nova temporada e, ao tempo deste post, já estamos no 10º episódio. Ainda tenho esperança de que nos façam esperar por um intervalo menor de tempo - como já ocorreu com algumas temporadas de Haikyuu!! -, mas entendo que pode ser complicado manter uma animação de tamanha qualidade e trazer ainda no mesmo ano...

4. Encontrinhos


Foi neste mês que tive a oportunidade de encontrar a Adrielly do blog Pequenina Vanilla para um cafezim! Eu estava muito ansiosa por esse encontro, então não sabia o que falar na hora, por isso foi ótimo a Adri puxar as rédeas da conversa, hehe! Foi muito bom ouvi-la falar um pouquinho mais sobre si, além de suas experiências e expectativas pessoais. Se quer saber, ela é super gente fina e fala do mesmo jeitinho que a gente lê no blog, haha! 💙


Também pude marcar um café com uma amiga que não encontrava pessoalmente há alguns anos. Foi muito bacana ouvir seus relatos e perceber como as experiências que viveu neste período em que não nos víamos contribuíram para o seu amadurecimento. Antes, eu a via como uma menina meiga; hoje, vejo como uma jovem mulher começando a alçar voos audaciosos... 😊

5.6.17

Favoritos do Mês: Abril, 2017

Chegamos com o BLCD Checklist do mês sem atrasos, sem problemas! Mwahaha! 😆

Achei que junho teria menos lançamentos previstos de fato, mas ocorre que uns 40% dos títulos aí são originais e vêm de produtoras bem novinhas no mercado. Então sim, meus amigos, este mercado está conseguindo se ampliar, ainda que aos poucos! ✨ Bom, com essa notícia boa dada, vamos ao Destaque do Mês:


Destaque do Mês


Neste mês, liguei os holofotes sobre Junjou Bitch, Hatsukoi-kei, da Owaru-sensei! Na verdade, devo admitir que não caio de amores por esse título, mas não tive tanta expectativa pelos demais lançamentos... 🤔

Apesar disso, Junjou Bitch não é de se jogar fora, com traços bonitos e uma história até positiva, embora clichê. Resumindo: se, assim como eu, parte do que você procura em BL Drama CDs são os moans, acho que este pode ser um prato cheio no final das contas, hehe! 😏

Haruya (CV: Nakajima Yoshiki) é um jovem estudante da faculdade de artes de dia e um dos garotos de programa mais requisitados de sua agência à noite. Essa vida dupla é um segredo bem guardado principalmente de seu melhor e mais querido amigo, Hitoe (CV: Satou Takuya), para quem Haruya costuma posar como modelo de suas pinturas a óleo.

Haruya entrou nesse ramo quando se descobriu homossexual, o que ocorreu ao ficar excitado com a imagem de Hitoe na época do colegial. Contudo, nunca tinha o considerado como mais que um amigo, até certo dia, quando o flagrou se masturbando com um de seus retratos em tela. Sentindo-se responsável por "desvirtuar" Hitoe, Haruya vai ao seu encontro disposto a desiludi-lo e dispensá-lo, mas o episódio toma um rumo diferente do que tinha planejado...

Referências


Seme | Hitoeda Kazushi (CV: Satou Takuya)
Toshiki Kai (Cardfight!! Vanguard), Shiba Natsuo (Super Lovers 2), Kanda Yu (D.Gray-man Hallow);

Uke | Haruya (CV: Nakajima Yoshiki)
Yamashita Jiro (THE IDOLM@STER SideM), Aoi Yuki (DYNAMIC CHORD).

Confira também


1.6.17

BLCD Checklist: Junho, 2017

É, pessoal, não tem nada de novo sob o sol mesmo: como podem ver, estou toda atrasada com os Favoritos, haha!

Mas vamos voltar aos trilhos, começando por março: mais um mês que foi agitadinho, dominado por reformas e pinturas que me fizeram perceber melhor coisas como acabamentos nas paredes e tetos. Se você me ver encarando por uns bons segundos esses cantinhos, eu não tô louca, é só por conta disso, tá? Haha!


1. Logan (2017)


Confesso que não estava com todo esse hype quando esse filme saiu, mas o que me chamou a atenção foi o fato de tanta gente elogiar um filme de super-herói, sem o fazer, porém, pelos seus efeitos especiais. No final, Logan me surpreendeu muito e ouso dizer que foi um dos melhores filmes do gênero que saíram até o momento!

Num futuro pouco distante, a população mutante foi reduzida drasticamente e aquele grupo uma vez conhecido como X-Men já não existe mais. É difícil associar o Logan desses tempos ao Wolverine durão que chegou a ser: com seus poderes enfraquecidos, ele tenta viver como motorista particular enquanto se entrega ao alcoolismo.
Certo dia, uma estranha o identifica e lhe pede para levar uma garotinha até a fronteira com o Canadá; relutante de início, Logan resolve atender ao pedido quando Professor Xavier - outro dos poucos mutantes sobreviventes, porém está bastante debilitado e sob seus cuidados - revela que estava se comunicando com ela e a aguardando há muito tempo.
Ocorre que Laura também é uma mutante, com incríveis habilidades de luta que muito se parecem com as dos dias de glória de Wolverine. Contudo, parece ser esse o motivo para ela ter se tornado o alvo de uma poderosa organização, o que dá início a uma perseguição implacável.


Foi uma despedida muito digna entre Hugh Jackman e Wolverine, mas acho que a Fox será obrigada a dar uma folga super espaçada para o personagem aparecer em qualquer coisa relacionada aos X-Men de novo. O "divórcio" de imagens ainda é doloroso, mesmo para quem não é fã da franquia afinal.

Escolhi este filme como um programa em família e insisti bastante para vermos, só que não estava preparada para uma sanguinolência tão explícita e isso me constrangeu um pouquinho pelos meus pais lá na sala de cinema. Mas é, depois do choque do início, deu para todo mundo curtir, vibrar muito com a Laura - tinha uns "uuuh", "yessss" anônimos pelo cinema, haha - e até chorar no final. Ah, e se você não chorou no final, sinto dizer que você não tem coração, viu... 😭

2. Óculos novos


Um dos meus sonhos de consumo é meio estranho: anseio pelo dia em que farei uni duni tê para escolher com que óculos vou sair, dentre uma variedade enorme numa linda gaveta. Quem diria, considerando que eu era alguém que havia detestado a ideia de usar um ímã atraidor de bolas na cara durante a escola... Mas bem, enquanto isso não acontece - será que um dia vai? -, conquistaremos um modelo por vez, haha! 👊


Estou mega feliz com esta nova aquisição: um óculos de armação fininha e leve, com lentes grandes, yey! Acho que o fator decisivo para ter escolhido este modelo é que essas lentes circulares deixam a minha expressão muito mais amistosa do que o normal. Já ouvi tanto sobre terem hesitado falar comigo por eu ter "cara de brava", snif... Felizmente, assim não preciso mais falar que não mordo, porque agora - com o perdão do trocadilho - está "na cara", hehe. 🤓

3. Seven Nation Army, de Ben l'Oncle Soul


Eu não era nem sou fã de The White Stripes, mas se você viveu o ano de 2003 fora de uma caverna, deve ter ouvido esta música e seu ritmo inconfundível algumas boas e tantas vezes, né não?


Zappeando pelos canais internacionais, me deparei com essa joia preciosa que é Ben l'Oncle Soul se apresentando ao vivo num programa francês e, claro, ele estava cantando a sua versão dessa famigerada canção. Eu não sei vocês, mas como meu negócio está mais inclinado para o Soul, já abstraí da memória o original e adotei esta versão da música pra vida, haha!

Ah, essa versão tem clipe oficial e tudo caprichadinho, mas vai dizer que essa dancinha ao vivo não é muito mais contagiante? Sem falar que o solo de piano aí é sedutor demais, pelamor... 😍

4. Akai Ito no Shikkou Yuuyo, de Yoshio Akira


Este é mais um daqueles títulos fofos de yaoi que eu adoro ler e mostrar aqui nos Favoritos, mas devo dizer que fui fisgada logo no primeiro capítulo, com essa fofura que é o Hiro, o seme nesta nossa história! Ele é a mais perfeita espécime que já encontrei de personagem tipo "cão" - alegre, fiel, de amor incondicional e para quem não se pode negar nada de tão fofo - e eu AMO personagem assim, haha! 🐶

Arako Keiji é um universitário do terceiro ano que, desde criança, possui uma inusitada habilidade especial: conseguir enxergar o lendário akai ito, o laço vermelho que une almas destinadas umas às outras, amarrado aos seus dedos mínimos. Depois que a revelação de seu "poder" causou o divórcio entre seus pais, Keiji apenas se limita a observar as relações alheias fadadas ao sucesso ou ao fracasso.
Os laços têm seu momento certo para se juntar ao de outra pessoa e, por mais que tenha nutrido um amor platônico por uma de suas colegas da faculdade há dois anos, o laço de Keiji nunca havia se ligado ao de outrem. Certo dia, finalmente essa conexão ocorre, porém o choque não poderia ser maior ao ver que estava destinado a um rapaz que nunca tinha visto na vida.
Seu predestinado é Obata Hiroki, um calouro gentil e de boa aparência que logo conquista os membros do clube de Keiji, forçando um convívio nem um pouco desejado pelo veterano. Keiji tenta a todo custo evitar se envolver com o rapaz, mas as poucas demonstrações de sua natureza gentil logo conquistam Hiro, o qual está disposto a se aproximar do veterano e provar seu amor...

Por enquanto, apenas os dois primeiros capítulos foram traduzidos para o inglês, mas eu não fui boba e logo fui atrás da versão RAW deste mangá de volume único. Infelizmente, não posso passar por aqui o link do RAW, mas está disponível para todos os membros do fórum YaoiOtaku, tá bom? 😉

9.5.17

Favoritos do Mês: Março, 2017

O Blog tem Instagram » @subindonolustre

© Subindo no Lustre. Design by Fearne.